Protesto à frente da Embaixada da China

A 14 de Outubro de 2014, verificaram-se nas ruas de Hong Kong os maiores confrontos entre polícias e manifestantes desde que começaram os protestos em Agosto devido à decisão do Governo Chinês de impedir a eleição directa por sufrágio universal do governador.

Esta sexta-feira, 17 de Outubro, às 18h30 irá realizar-se uma concentração de protesto frente à secção militar da Embaixada da China, na Rua do Pau de Bandeira, Nº 11-13, pelo simples direito dos cidadãos de Hong Kong ao voto por sufrágio universal e a eleição dos seus governantes. Apelamos a todos os que estão de acordo a ajudarem na divulgação e marcarem presença.

Abaixo a repressão!

Sufrágio Universal em Hong Kong!

Toda a solidariedade com a luta dos estudantes de Hong-Kong!

Mais informações em: https://www.facebook.com/events/276558165873237/

Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

34 respostas a Protesto à frente da Embaixada da China

  1. José Corvo diz:

    Sufrágio Universal para eleger Partidos inimigos do Povo?
    O 5 Dias está transformado, mais uma vez, num agente da reacção que envergonha os Marxistas-Leninistas.

    • pestanandre diz:

      Caro José Corvo, por essa lógica (que todos que questionam a política do PC Chinês são “agentes da reacção”) as multinacionais norte-americanas devem desejar que os protestos de Hong Kong continuem e alastrem para os seus milhões de trabalhadores chineses sobre-explorados… terá muita lógica que essas multinacionais estrangeiras, que estão a ganhar muitos milhões graças ao PC Chinês, desejem a desestabilização do povo chinês (neste momento um povo submisso e facilmente explorável)? Sobre a frase “Sufrágio Universal para eleger Partidos inimigos do Povo?” consegue explicar porque o partido bolchevique defendeu durante vários anos a Assembleia Constituinte? Naturalmente sabendo que isso iria permitir o direito a “eleger partidos inimigos do povo”… Consegue explicar isso?

      • José Corvo diz:

        Não tenha dúvida que quem questiona a política do proletariado é reaccionário.
        Lenine teve de mandar disparar sobre milhares de trabalhadores que punham em causa o regime soviético.

        • pestanandre diz:

          Caro José Corvo, consegue contextualizar quando e como “Lenine teve de mandar disparar sobre milhares de trabalhadores que punham em causa o regime soviético.”?

      • Argala diz:

        ” consegue explicar porque o partido bolchevique defendeu durante vários anos a Assembleia Constituinte?”

        Humm?!?! Ora aí está uma coisa esperta de se escrever. Eu já só me limito a convidar as pessoas à leitura: https://www.marxists.org/archive/lenin/works/1919/dec/16.htm

        Nota: não estou com isto a embalsamar as opiniões de Lenine. Teoria revolucionária não é isso. As opiniões de Lenine têm que ser convalidadas pela evidência histórica e empírica, caso contrário terão que ser superadas. Neste caso em particular, Lenine acertou na mouche..

        Em suma, defender todo e qualquer sufrágio universal per se – assim sem mais considerandos -, é algo que está fora da tradição comunista, embora teses que caminham para aí tenham vindo a ser introduzidas pelo revisionismo (como o eurocomunismo e outras tretas). Isso é uma questão táctica e não estratégica, e é com essa lupa que se devem analisar os acontecimentos em Hong Kong. A China não precisa de ser o paraíso na terra para ser defendida dos seus inimigos, basta que se dêem as condições. A China é a merda que é, e no entanto isso não é suficiente para definir uma posição.

        Cumprimentos

        • pestanandre diz:

          Caro Argala, a questão é que parece que considera Hong Kong como território onde existe socialismo… acredita mesmo nisso? É que até os líderes do PC Chinês e do PC português admitem que na China existem 2 sistemas (e em Hong Kong é o capitalismo) http://www.avante.pt/pt/1567/BrevesIntenacional/3316/. Por isso a questão é sendo Hong Kong capitalista é progressista ou regressivo que o seu povo (e os seus trabalhadores) possam poder escolher livremente os seus candidatos? Ou tem dados concretos que demonstrem que em Hong Kong há socialismo?

          • Argala diz:

            Não percebeu o que eu escrevi. Sim, a China é capitalista. Hong Kong também. Não é esse o ponto de discórdia. Não replique ao lado.

            A questão é que esse movimento dos chapéus de chuva é liberal e imperialista. Só isso. E visa acossar um rival que lhes começa a fazer comichão no sistema capitalista internacional. E este é o primeiro ponto.

            O segundo ponto tem a ver com o sufrágio universal. Sufrágio universal e democracia são coisas distintas. Democracia para os trabalhadores só existirá depois de expropriada a burguesia, expropriados os seus meios de comunicação e produção. A defesa do ‘sufrágio universal’ per se, nada tem a ver com a tradição comunista revolucionária. Isso é algo que tem mais a ver com o reformismo e o eurocomunismo. Existem outras considerações. Defender que a China se possa defender do acosso imperialista é uma dessas considerações.

            O que é legítimo afirmar é o seguinte: se a China não tivesse restaurado o capitalismo e se tivesse corrido à traulitada com esses sectores pró-imperialistas – os que rejeitaram a proposta de alargamento dos eleitos para se agarrarem ao poder, e depois apoiaram estes protestos -, nada disto teria acontecido. Com esta palhaçada de ‘um país dois sistemas’, a China terá sempre uma 5.ª coluna dentro de casa, pronta para lhes fazer a vida negra. Nada que, a bem dizer, os epígonos do deng xiaoping não mereçam.

            E volto a repetir.. os campos estão claros e o vosso posicionamento internacional é claro. Só se deixa enganar quem quiser.

            Cumprimentos

          • pestanandre diz:

            Caro Argala, pelos vistos interpretei-o mal. Sinceramente não sabia que reconhece que “a China é capitalista”, é que essa questão é polémica na esquerda internacional e nacional (por exemplo o PCP continua a convidar dirigentes do PCChinês para os seus congressos e/ou suas festas partidárias). Tendo acordo com essa caracterização que a China é capitalista (e que “democracia para os trabalhadores só existirá depois de expropriada a burguesia”), temos diferença sobre se é ou não progressista que milhares de jovens exijam o sufrágio universal nessa sociedade capitalista. E sim, é verdade que o nosso posicionamento internacional é claro perante situações semelhantes ou perante caricaturas grosseiras de comunismos como uma “dinastia comunista” da Coreia do Norte.

  2. LGF Lizard diz:

    O Povo também elege partidos seus inimigos? Ou será que os comunistas se substituem ao Povo, e só eles é que sabem o que o Povo quer?
    Curiosamente, onde existem eleições livres, o Povo nunca elege os comunistas. Porque será?
    Em Portugal, o PCP nunca consegue passar dos 10 a 15%. Porque razão o Povo nada quer com a ideologia e propostas do PCP?

    • pestanandre diz:

      Caro LGF, escreveu “Curiosamente, onde existem eleições livres, o Povo nunca elege os comunistas. Porque será?” Atenção, no Chile houve “eleições livres” em 1970 e o povo elegeu um marxista (Salvador Allende). Mas a “democracia capitalista” não permite que o povo escolha outro candidato que não os seus e os Estados Unidos da América patrocinou um golpe militar sanguinário (começando a ditadura fascista de Pinochet) contra essa democracia que existia, destruindo-a bem como a vida de milhões de chilenos. Porque isso não acontece mais vezes? Há muitos factores mas nomeadamente pelo facto dos grandes media darem sempre muito mais direito de antena aos candidatos do Poder e não aos de esquerda.

  3. Argala diz:

    Caro André Pestana,

    Vejo que voltamos às andanças do costume.. Bem, pelo menos as coisas ficam claras..

    Quem quiser aprender qualquer coisa: http://youtu.be/VVNnfnnEgr8

    Cumprimentos

  4. Carlos Carapeto diz:

    E quantas manifestações já fizeram para exigir eleições livres em Porto Rico e protestar contra a prisão deste homem exigindo a sua libertação? Encontra-se encarcerado há 34 anos, condenado num processo judicial fraudolento?

    http://www.redbetances.com/columnas/alejandro-torres-rivera/752-alejandro-torres-rivera.html

    Quantas vezes também já foram protestar frente à embaixada dos EUA para exigir a libertação deste?

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Mumia_Abu-Jamal

    E quantas vezes já o André denunciou as condições laborais desumanas a que são submetidos centenas de milhões de trabalhadores Indianos (incluindo milhões de crianças)?

    Com este comportamento Vc prova que não passa de um farsante ao serviço das forças que diz combater. Um agente do capitalismo infiltrado nas organizações de esquerda.

    “Revolucionários” desta estatura protegem a existência do capitalismo até se esgotar o hidrogenio no sol.

    • pestanandre diz:

      Caro Carlos, como deve saber faço parte do Movimento Alternativa Socialista (MAS) e naturalmente não coloco no 5dias.net todas as acções em que participo (por exemplo houve um protesto contra o governo PSD/CDS e o seu Orçamento de Estado na última quinta-feira que nem tive tempo de divulgar aqui no 5dias.net).

      Mas Carlos, se gosta de escrever coisas como “Com este comportamento Vc prova que não passa de um farsante ao serviço das forças que diz combater. Um agente do capitalismo infiltrado nas organizações de esquerda.

      “Revolucionários” desta estatura protegem a existência do capitalismo até se esgotar o hidrogenio no sol.”

      1) então explique porque fomos o único partido em Portugal a denunciar um convite “secreto” da embaixada dos EUA? http://www.mas.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=524:embaixada-dos-eua-solicitam-audencia-com-o-mas&catid=86:nacional&Itemid=537

      2) explique porque também denunciámos a sobre-exploração dos trabalhadores no Bangladesh? http://www.mas.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=597:o-preco-do-lucro-em-bangladesh&catid=109:asia&Itemid=549

      3) porque estamos presentes em manifestações contra as acções de Israel (o maior aliado dos EUA)? http://www.mas.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=501:solidariedade-com-gaza&catid=41:palestina&Itemid=472

      4) porque por volta de 1995, na altura através da revista Ruptura, dinamizámos um abaixo-assinado (que teve boa recepção em Coimbra onde estava a estudar nessa altura) em solidariedade com esse preso político (Mumia Abu Jamal) e denunciando a falsa democracia dos EUA?

      5) porque participamos e ajudamos a divulgar manifestações da CGTP (e dos movimentos sociais) contra o governo?

      6) porque a direcção do PCP aceita reunir com o MAS, por mais que uma vez (se somos “farsantes” não nos deveriam dar nenhum crédito, certo?)?

      7) Porque ajudei a sindicalizar vários professores na FENPROF/CGTP e até o dirigente máximo da CGTP Arménio Carlos (e dirigente do PCP) me respondeu (em março de 2012) a uma carta aberta que lhe tinha dirigido com “Caro André, agradeço a mensagem que nos enviou e saúdo-o pela acção que tem desenvolvido ao longo dos anos na defesa dos direitos dos trabalhadores e no reforço do seu Sindicato e da CGTP-IN, como um Movimento Sindical de todos e para todos.”. Se for necessário posso publicar no 5dias.net na íntegra essa resposta do Arménio Carlos. Consegue explicar isso ou está a insinuar que o Arménio Carlos escreveu isso sem se informar devidamente?

      8) porque nos solidarizámos com jovens da JCP quando o regime lhes tenta restringir direitos? http://www.mas.org.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=633:chega-de-repressao-solidariedade-com-os-militantes-da-jcp-detidos-no-porto&catid=135:juventude&Itemid=597

      como não tenho mais tempo para mais exemplos, ficam pelo menos estas 8 simples perguntas que gostaria que respondesse directamente (a cada uma delas).

    • A.R.A diz:

      CARLOS CARAPETO

      Faz algum (bastante!) tempo que aqui não escrevo mas apraz-me saber que esse cheiro indisfarçável a embraiagem queimada mantêm-se coerente no seu discurso. Pois não sei onde tirou a carta (ou se foi alguém que lha escreveu) mas saiba que depois da 1ª é costume “meter” a 2ª e por aí adiante, a isso chama-se desenvolver a caixa.

      As denuncias fazem-se em sede própria, no dia a dia, em casa ou no trabalho … aqui debatem-se ideias mesmo com aqueles que pensam tê-las bastante arrumadinhas e cristalizadas. Agora por-se em bicos de pés por cada opinião contraria é que é pouco inteligente, producente, vanguardista, progressista e nada democrático para alguém que se diz comunista.

      (Se calhar o infiltrado é mesmo o Carlos, que adora passar essa imagem de comunista nada tolerante e autoritário para que quem o lê pense que somos todos formatados a sua imagem.)

      A China fez com Hong-Kong & Macau (etc) o que os EUA fizeram com Porto Rico e Hawai (etc), a destrinça entre ambos é o hiato temporal nas vontades quebradas de uns e no ilusório sufragista de outros.

      Em cada bairro uma Revolução
      A.R.A

  5. carlos diz:

    Mais uma “revolução colorida” financiada pela CIA para desestabilizar o governo e substituí-lo por um mais subserviente aos interesses imperialistas dos EUA, o dono do mundo, é que a China unida à Rússia (incluindo BRICS) é um inimigo temível e o seu PIB, em termos de poder de compra, já ultrapassou o dos EUA. Trata-se antes do mais da competição inter-imperialista e não exactamente da “luta pela democracia”, porque quanto a esta o Tio Sam também não tem grandes lições a dar…

    • pestanandre diz:

      Caro Carlos, é natural que surjam outros interesses neste processo de luta em Hong Kong, bem como outros do passado e do futuro. Em 1917 Lenine foi acusado (injustamente) de ser um agente do imperialismo alemão porque o governo alemão cedeu-lhe um comboio blindado até à Rússia… ou seja em 1917 paradoxalmente os interesses da revolução proletária russa por momentos “coincidiram” com os interesses do imperialismo alemão (que queria que os bolcheviques terminassem a sua guerra na frente Russa). Ou seja, não apenas neste caso em Hong Kong mas na maioria dos processos históricos há sempre vários interesses a actuar mas isso não deve obscurecer onde é o lugar certo dos revolucionários.

    • pestanandre diz:

      Caro Carlos, e a revolução no Egipto (da primavera árabe) não teve interesses “menos claros” por trás? Infelizmente até Lenine foi acusado (injustamente) de ser um agente do imperialismo alemão quando o governo alemão permitiu que o Lenine passasse até à Rússia através de um comboio blindado… conhece alguma situação 100% pura e imaculada de interesses imperialistas ou afins?

  6. o 5 Dias virou um covil de queques reaccionários de fachada liberal-xuxa – por acaso desconfiam a que e a quem se devem os acontecimentoss na ZEE de Hong Kong? ou preferem não perceber (saber) e anseiam pelo regresso da antiga colónia ao regime de off-shore financeiro britânico?

    • pestanandre diz:

      Caro Francisco, quem é que aqui defendeu o “regresso da antiga colónia ao regime de off-shore financeiro britânico?”. Se sim, onde?

  7. A Vida Não Está Fácil diz:

    http://www.odiario.info/?p=3440
    ‘Isto agora não interessa nada’,não é, senhor blogger,visionário do imperialismo chinês?

    • pestanandre diz:

      Caro “a vida não está fácil” como já tinha escrito, estou totalmente solidário com a luta dos estudantes mexicanos. E me avisem (que pelo menos ajudarei a divulgar) qualquer protesto à frente da embaixada do México.

  8. ezequiel diz:

    André, estás a dar uma grande lição de honestidade intelectual.
    hong kong está longe de ser uma sociedade comunista, de facto.
    felizmente
    é uma sociedade liberal-democrata e capitalista.
    é lá, em HK,que estão os democratas, os liberais, os anarcas e até os verdadeiros comunas
    …estão nas ruas, a protestar.
    irónico, de facto.😉 lol

  9. ezequiel diz:

    mas esqueci-me de congratular-te pelo teu post.
    uma esquerda assim, coerente com valores (e não com entidades), aberta á discussão
    inteligente?? sim senhor!!!
    boa sorte e cumprimentos,
    ezequiel

  10. Zé Manel Silva diz:

    Como diz acima o carlos,há por aí uma reportagem da insuspeita BBC que confirma aquilo que muitos de nós desconfiávamos!

  11. A.R.A diz:

    Caro André Pestana

    Sempre simpatizei com o Ruptura-fer assim como com o MAS pela sua “aura” romântica revolucionaria mas … esse voluntarioso “esquerdismo” por si só não chega. A China é o grande troféu do Capitalismo onde o slogan “business as usual” nunca fez tanto sentido, portanto, nem todos os “estudantes” sabem para o que realmente se manifestam nem estas manif’s criam assim tanto repudio aos indefetíveis do regime.

    O buraco é sempre mais abaixo e era isso que gostaria que o André explorasse e desenvolvesse neste debate com o mote dado por si na questão acima:
    « Será que a grande burguesia mundial (nomeadamente a que tem a sede em Londres) está mesmo a favor dos protestos em Hong Kong? »

    A quem é que verdadeiramente interessa que haja tumultos e o que ganham “eles” com isso?

    Cumprimentos
    A.R.A

    • pestanandre diz:

      Caro A.R.A, concordo consigo que “nem todos os “estudantes” sabem para o que realmente se manifestam” mas isso acontece em muitos protestos por esse mundo fora. Recordo-me de uma reportagem em Portugal numa manifestação em que os jornalistas escolhiam pessoas embriagadas (apesar destes representarem menos de 1% dos presentes) ou manifestantes com claras dificuldades de expressão dando a ideia que “a maioria não sabia porque lá estava”… ou seja, isso acontece sempre (mesmo que eu considere que na maioria dos casos seja uma minoria).
      Se considera que “A China é o grande troféu do Capitalismo onde o slogan “business as usual” nunca fez tanto sentido…” será que a grande burguesia mundial está mesmo a favor dos protestos em Hong Kong (que têm algum risco de alastrar pela China)? A notícia que coloquei foi sobre o que uma directora de um dos principais bancos do mundo disse sobre os manifestantes de Hong Kong (de uma forma depreciativa para ela) revelando nenhuma simpatia com estes protestos… Por isso “quem é que verdadeiramente interessa que haja tumultos e o que ganham “eles” com isso?” Quem é que verdadeiramente interessava que que o movimento Occupy Wall Street crescesse? Para os norte-americanos conservadores não passavam eventualmente de uns “comunistas estrangeiros” que estariam por detrás desses protestos mas será que (mesmo que pudessem lá estar legitimamente um ou outro comunista estrangeiro) será que o principal motivo que fez tantos norte-americanos ocupar Wall Street foi terem sido manipulados pelo eventual “comunista estrangeiro” ou o desejo de mais justiça nas suas/nossas vidas?

      • A.R.A diz:

        Caro Andre Pestana

        Lá está! A tal “aura” romantica a vir ao cimo do debate. Será que não aprendeu nada com a manif. de 24/11/2011 em frente da AR com o incitamento á violencia (a paisana) por parte da policia?

        Posto isto, a China aprende rapido e para não ter uma outra Tiananmen faz como qualquer país ocidental que se diga “democratico”, incentiva e incita acção “terrorista” para justificar uma reacção violenta e repressiva.

        O desejo de mais justiça não passará de apenas um desejo enquanto não houver uma sustentação concertada na acção para não se cair no engodo de agendas desviantes. Para isso é essencial uma ideologia de base comum mas tambem uma disciplina contestataria impeditiva o suficiente dos nefastos aventureirismos esquerdistas que sempre foram verdadeiros tiros nos pés nas vontades progressistas que visavam uma real mudança de sistema socio-economico.

        Recomendo-lhe um livro de nome Teoria de Choque …

        Assim sendo, a conclusão a que chego é que talvez para a burguesia mundial não seja tão boa noticia saber que a burguesia chinesa já aprendeu que num sistema capitalista o bom é mau e o mau … é bom para os negocios, separando-se de vez o trigo do joio num país com o melhor dos 2 mundos.

        Cumprimentos

  12. TIago diz:

    É curioso como muitas vezes o que oiço milhares de vezes na comunicação social dominada pelo grande capital é repetido na boca de alguém que diz pertencer a uma coisa chamada MAS – que ao que parece usa a palavra socialismo à moda do PS. Ridículo. O ódio ao PCP é tanto que caem nestas coisas sem pé na cabeça. Eu não sou pró-chinês mas o ódio que o capital demonstra na TV a este país faz-me desconfiar que qualquer coisa não está bem… e se os MAS que andam por aí também não gostam… não me digam que ainda vou acabar… pró-chinês!

  13. X diz:

    André,

    é raro, muito raro, ver um comunista a exprimir a sua solidariedade com liberais-democratas-capitalistas que se opõem ao capitalismo de estado chinoca…

    sabe quantos são as ONG’s de esquerda nas ruas de hong kong??? ZERO. nem uma que seja.

    bonito, sim senhor.

    os meus agradecimentos,
    X

Os comentários estão fechados.