Há mais do que um 11 de Setembro (a não esquecer)…

Allende 11 Setembro

Não esquecemos o 11 de Setembro de 2001 mas também não podemos esquecer o outro 11 de Setembro, onde uma democracia e milhares de pessoas foram destruídas por um golpe fascista apoiado pelos Estados Unidos da América… QUE SE CONDENEM OS DOIS TERRORISMOS e não tentem apagar a história (esta crítica é para a maioria dos principais media). https://www.youtube.com/watch?v=rv4cWpXi_Uc&feature=share

Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

5 respostas a Há mais do que um 11 de Setembro (a não esquecer)…

  1. Carlos Carapeto diz:

    Estou de regresso depois de uma ausência “quase” forçada.

    E começo por fazer uma pergunta que ´desejava ter respondido ao André num comentário que ficou lá para trás (ainda não está fora de prazo).

    Quando e onde as ações do imperialismo Americano devem ser condenadas ou devem ser louvadas?

    Parece que no entender do André os “amigos” Americanos ainda vão fazendo por aí uma coisitas boas com a intenção de defender os direitos de outros povos e não os seus próprios interesses.

    Talvez já esteja esquecido. Mas estou a lembrar-me da posição que tem vindo a assumir acerca dos acontecimentos na Líbia e na Síria.

    Cuidado! Com tanto zig zag arrisca estatelar-se.

    • pestanandre diz:

      Caro Carlos, antes de me acusar de qualquer “zig zag” primeiro tem que demonstrar onde apoiei “acções do imperialismo americano” na “Líbia e na Síria”.

  2. AlicePoiaresMaduroChupaOTodo diz:

    Aleluia!

  3. joao diz:

    O golpe no Chile foi como o 25 abril em portugal. Podia ter dado para o comunismo e teríamos hoje o chile como cuba, mas felizmente os comunas tiveram que meter a viola no saco e hoje são uma democracia plena. Vir recordar o 11 setembro do Chile como uma tragédia deve ser uma piada de comuna ressabiado. Olhem para Cuba e Venezuel e vejam o quje é a vida e falta de liberdade nessas ditaduras comunistas.

    • pestanandre diz:

      Caro João, o 25 de Abril permitiu acabar com uma ditadura fascista, o golpe no Chile em 1973 foi precisamente o contrário (acabou com uma democracia para instalar à força uma ditadura fascista). Não foram os “comunas” que tiveram que “meter a viola no saco” mas sim a maioria do povo chileno em 1973 (Allende tinha um grande apoio popular inclusive nas urnas)… A 11 de Setembro de 1973 o povo chileno perdeu direitos sociais e democráticos básicos, centenas de milhar foram mortos, torturados ou tiveram de fugir da ditadura sanguinária do Pinochet apoiado pelos EUA. A democracia parlamentar que se vive hoje no Chile não se deve ao ditador Pinochet que governou durante longos anos com “mão de ferro manchada de sangue” mas à luta do povo chileno que apesar da ditadura não desistiu de lutar por direitos civis básicos. Relativamente à falta de democracia para mim não interessa que os regimes se reivindiquem comunistas ou não comunistas, por isso condeno o regime ditatorial do Partido Comunista Chinês ou a falta de democracia que se vive em Cuba. Não apoio o governo da Venezuela apesar de em termos democráticos penso não ser muito diferente da vizinha Colômbia (que naturalmente também não apoio).

Os comentários estão fechados.