Viva a República Popular de Donetsk!!! A insurreição alastra.

As barricadas em Donetsk

As barricadas em Donetsk

A República Popular de Donetsk, na sua primeira semana de existência, já alcançou várias vitórias. Derrotou o ultimato da Junta Fascista e obrigou o governo de Kiev a anunciar a disponibilidade para efectuar várias cedências, incluindo uma amnistia para os ocupantes e a realização de referendos regionais. Em Lugansk e Donetsk, os insurrectos não foram removidos, antes pelo contrário, as ocupações ganharam força, organização e solidificaram-se. O seguinte conjunto de artigos ordenados por ordem quase-cronológica é bastante revelador da dinâmica no terreno (aqui, aqui, aquiaqui, aqui, aquiaqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aquiaqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui).

East Ukraine protesters joined by miners on the barricades

Veteranos da Guerra do Afeganistão prontos para combater a junta fascista

Veteranos da Guerra do Afeganistão e outros voluntários em Lugansk prontos para combater a junta fascista

Para além da intimidação, das cedências e das mentiras a junta fascista tentou desmobilizar os insurrectos utilizando políticos e oligarcas locais (aqui, aqui, aqui, aqui e aqui). Nada disso resultou, é que estas não são as primeiras ocupações e todas essas tácticas já foram anteriormente empregues para neutralizar os protestos. Parece-me que “a malta” já não vai em cantigas e (muito bem) já não confia em promessas que desaparecem no dia seguinte a terem sido feitas…

Aliás, é bastante significativo que vários políticos locais (incluindo um que chegou a ser preso pela junta) tenham sido vaiados pelos insurrectos, as massas já não confiam em “troca-tintas”. É também significativo que os oligarcas não tenham conseguido “seduzir” e “subverter” a insurreição, na verdade estão a atentar fazer um jogo de equilíbrio… por um lado pedem aos manifestantes para desmobilizarem, por outro dizem que algumas das suas reivindicações são válidas e dizem ser contra a utilização da força para desmobilizar os protestos… Mas tem piada que quando em Kharkov 70 pessoas foram presas e 30% da polícia foi demitida (aqui) esses “tubarões” não tiveram nenhuma “crise de consciência”… A questão é que em Donetsk e Lugansk sabem que a correlação de forças é outra.

Barricadas em Slovyansk

Barricadas em Slovyansk

Entretanto hoje o movimento alastrou-se. Em Donetsk houve uma grande manifestação de apoio e a sede da polícia foi tomada, o chefe das forças de segurança nomeado por Kiev foi demitido e substituído por outro que comprometeu-se estar ao lado do povo de Donetsk (esta tomada de controlo da polícia pode ter sido motivada pela prisão do ministro da defesa da República Popular efectuada na madrugada por tropas especiais de Kiev, mas isto carece de confirmação). Em Slovyansk edifícios do governo e a sede da polícia foram tomadas, estão-se a erguer barricadas. Há notícias de situações semelhantes a ocorrerem noutras localidades (aquiaqui, aqui, aqui, aqui, aqui,aqui, aqui e aqui).

Em Donetsk milhares "assaltaram" a sede da polícia, forçaram a demissão do chefe nomeado por Kiev e substituíram-no por outro oficial leal à "República Popular"

Em Donetsk milhares “assaltaram” a sede da polícia, forçaram a demissão do chefe nomeado por Kiev e substituíram-no por outro oficial leal à “República Popular”

Mesmo que a insurreição não tome o poder em todo o sudeste, se conseguir ganhar raízes em vários sítios já será o suficiente para “minar” completamente os planos da junta fascista de venda da indústria do sudeste por “tuta e meia” e de alinhamento declarado com a NATO+UE.

A situação é muito fluída e amanhã estão programadas grandes manifestações para várias cidades no sudeste. É provável que em breve tenhamos mais excelentes notícias da “frente leste”. A luta contra a junta fascista, a UE, a NATO e os planos de saque à economia da Ucrânia prossegue a um ritmo extraordinário.

Para perceber melhor o que se está a passar e aquilo que está em jogo aconselho vivamente o conjunto de artigos que têm vindo a ser publicados neste blog acerca da “crise na Ucrânia”.

Abaixo deixo uma das canções que mais se tem escutado nas barricadas da insurreição.

Insurrecto em Lugansk

Insurrecto em Lugansk

Esta entrada foi publicada em 5dias com as etiquetas . ligação permanente.

54 respostas a Viva a República Popular de Donetsk!!! A insurreição alastra.

  1. Alhegue diz:

    The Interperter ,não é aquilo que pensa -é propaganda dos fascistas/democratas/eu/usa,malta(jornaleiros) de mão da plutocracia.

    • Francisco diz:

      Eu penso e sei que o Interpreter é. É exactamente aquilo que voçê diz que é. Basta ver as fundações que estão po detrás dessa página. Mas nos artigos que escrevo disponibilizo todas as fontes relevantes sobre o conflito e o “Interpreter” dá informação interessante sobre o que o outro lado da barricada vai dizendo. Inadevertidamente também por vezes divulgam alguma informação bem relevante.

  2. Augusto diz:

    O que a que a dirigente da EXTREMA-DIREITA francesa Marine Le PEN fazia hoje em Moscovo.?

    E como comenta as suas declarações ?

    Afinal parece que fascistas há dos DOIS LADOS.

    • Francisco diz:

      Amigo, isso já foi amplamente discutido em artigos anteriores (nos comentários). Repito, qualquer movimento de massas tem inúmeras contradições e eu não estou aqui a glorificar o Putin. A questão é que do lado de Kiev os fascistas e os imperialistas têm a hegemonia e controlo total sobre o movimento. No movimento do sudeste não, antes pelo contrário.

    • João Pedro diz:

      Eu diria que Marie le Pen faz hoje em Moscovo o que é habitual fazer em Paris e noutros lugarejos da França nos outros dias.

      Para que conste.

      João Pedro

  3. Augusto diz:

    A Le Pen em Moscovo a apoiar a politica do Poutine em relação á Ucrânia, deveria servir de alerta, afinal parece que está tudo bem, e não se passa nada..

    • Francisco diz:

      Desculpa lá, se a Le pen diz que 2+2=4, eu vou dizer que são 5??? Se ela diz que a UE é uma merda eu vou dizer que a UE é uma maravilha??? Augusto, sobre como deve ser combatida a extrema direita aconselho vivamente este texto:
      https://5dias.wordpress.com/2014/02/02/a-republica-popular-da-escocia-e-a-questao-nacional/

      • Augusto diz:

        É preocupante que a Lider da extrema-direita francesa , tenha a mesma visão politica que o Francisco sobre a Ucrânia.

        Se isso não o incomoda tudo bem

        Como sou de ESQUERDA a mim incomoda-me e MUITO.

        • Francisco diz:

          Isso incomoda-o muito? E não lhe incomóda neo nazis dominarem as ruas da Ucrânia e o governo Ucrâniano??? Isso já não o “incomóda”? Creça e apareça, o mundo está cheio de “incómodos”, isto não é um paraíso só com soluções puras e cristalinas. Prefiro 20x este incómodo do que deixar os nazis dominarem a Ucrânia. Já voçê incomoda-se é com um aperto de mão… bem revelador…

          • A.R.A diz:

            FRANCISCO

            Lá voltamos nós a velha questão:
            Olhar para o conflito com uma ideia de mal menor ou de danos colaterais inevitaveis para alcançar o primordial objectivo não pode, tal como nunca o foi, ser a solução para a resolução dos problemas da Ucrania. Com isto não quero dizer que não acho preocupante o levantamento da indole fascista/nazi na Ucrania, assim como tambem acho o mesmo que se passa em Italia com a Liga do Norte, ou em França Frente Nacional, Belgica com Vlaams Belang, Austria FPO,Polónia com o PiS, Irlanda com o Fianna Fáil, e tantos outros que faz com que os partidos nacionalistas tenham elegido, em 2009, um total de 26 deputados em 12 países pelo que os mínimos que lhes garantem, entre outras coisa, financiamento para apoiar a divulgação do seu «ideário» (?) político. Isto foi em 2009!! Os dados actuais mostram uma extrema-direita bem mais solida na UE.
            Portanto, se existe algo a combater é intra fronteiras a começar pela escoria do PNR, e não fazer fé na “rebeldia” de Putin que a 23/02 do presente, durante o Dia do Defensor da Patria, discursou o seguinte:
            (…) Pedimos que não olhem para o estrangeiro, que não corram para a esquerda, para o lado, que não atraiçoem a Pátria, mas que fiquem connosco trabalhando para o país e para o povo, que amem o país tanto quanto eu, de todo o coração. Este ano iremos assinalar os duzentos anos da Batalha de Borodino. A luta pela Rússia continua mas a vitória será nossa”(…)
            Se isto não é um especie de Il Duce russo não sei o que será!

            Isto é um conflito de interesses com uma agenda bem defenida onde o povo ucraniano é apenas um fantoche nas mãos dos supracitados UE/USA/NATO/RUSSIA e aliados.

            Cumprimentos

          • imbondeiro diz:

            O raciocínio é, creio eu, mais ou menos assim, ó Francisco: se, por acaso (coisa pouquíssimo provável, mas vamos lá utilizar o símile) um destes dias a Madame Le Pen disser de Adolf Hitler aquilo que Maomé não disse do toucinho, isso faz de si, automática e irrevogavelmente, um “compagnon de route” do cabo austríaco. Compreendeu a lógica? Não?! Eu também não… Não sou muito entendido em aplicações práticas da lógica da batata. Mas lá que há por aqui gente que é catedrática na coisa, lá isso há!

          • A.R.A diz:

            IMBONDEIRO

            Afinal confirma-se, o cheiro é mesmo seu! É um cheiro a putrefacção, uma especie de carniça, um odor tão intenso que lhe tolda o raciocinio e depois dá nisto. Isso vai de mal a pior e o mais hilariante é o seu sentido de humor involuntario.

            Não poderia ter escolhido melhor nome para se fazer representar aqui no blogue.

            Contudo, se quiser partilhar “coisas”, não atire para o ar e fale (escreva) com toda a frontalidade … a quem de direito.

            Atenciosamente … aguardo

          • imbondeiro diz:

            O caro Francisco poderia fazer-me um favor? É coisa simples e muito rápida: explique, por favor, a esse ordinareco que dá pelo nome de A.R.A. que a conversa nem lhe dizia respeito ( o meu comentário era um comentário ao comentário de Augusto ao seu post) e que eu me excuso (não tenho pachorra para aturar enxurros de cloaca bolsados por semi-analfabetos funcionais) de comentar as exterquícias pérolas de sapiência com que a criatura teima em brindar os circunstantes. Explique-lhe também, por favor, que, se quer dar lições de coragem e frontalidade, então que as vá dar ao seus filhinhos, se os tiver e se eles tiverem a suprema paciência de lhas aturar . Sempre é mais seguro: é que, ás tantas, ainda se acaba a paciência a um gajo e lá fica o muitíssimo corajoso fervor revolucionário de sofá do mamífero com os cromados todos amachucados.

    • Argala diz:

      Baixa extracção. Este pedaço de asno nem merece resposta.. creio que a maioria dos leitores consegue identificar a falácia. O comentário serve apenas para evidenciar a estupidez do autor.

      • Carlos Carapeto diz:

        “A.R.A diz:
        Abril 13, 2014 às 9:36 pm

        Portanto, se existe algo a combater é intra fronteiras a começar pela escoria do PNR, e não fazer fé na “rebeldia” de Putin que a 23/02 do presente, durante o Dia do Defensor da Patria, discursou o seguinte:”

        Putin não é diferente dos outros dirigentes quando falam para os seus cidadãos.

        Portanto, infere-se destas palavras que ninguém além de Putin é responsável pela situação calamitosa a que chegou a Ucrânia?

        O capitalismo está isento de culpas, não contribuiu em nada para se chegar a este ponto?

        Não foram vinte anos de politicas economicas ruinosas com o fito de apagar todos os rasquicios da coletivização Socialista?
        Propaganda anti comunista sistemática ensinada nas escolas?
        Glorificação dos nazis Ucranianos aliados de Hitler?
        Campanhas maciças de desinformação a desacreditar os partidos de esquerda e os sindicatos? Os sindicatos não têm qualquer expressão na Ucrânia.
        Roubo descarado de votos ao candidato comunista às presidenciais (Piotr Simonenko) ?
        Desvios de quantias colossais de dinheiros, depositados nos bancos Europeus e Americanos?
        Destruição premeditada de empresas que faziam concorrência às suas congéneres Ocidentais?

        Foi isto que levou a Ucrânia à falência. Porque a Ucrânia era uma sociedade prospera e bastante desenvolvida no tempo da URSS.

        Os factos por si só testemunham que Putin não contribuiu em nada para este Estado de coisas. Pelo contrário a Rússia tem enterrado milhares de milhões na Ucrânia.

        Por outro lado, o sistema politico, económico e social vigente na Rússia não foi criado por Putin, foi o capitalismo que o impôs nos anos 90 ( iniciado por a mão do traidor Gorbachov).

        Mais; quando Putin recebeu o poder das mãos de Yeltsin a Rússia estava à beira da desagregação.

        Depois quando começou a meter a “casa” em ordem, nacionalizando algumas empresas estratégicas levantou-se um coro de protestos por toda a parte acusando-o de pretender restaurar o controlo do Estado na economia.

        Prendeu mafiosos foi acusado de ditador e restrição às liberdades. Os mafiosos que se abrigaram nos países capitalistas nenhum (repito, nenhum) foi extraditado.

        Os terroristas que assassinaram inocentes ( fizeram reféns em hospitais, teatros, escolas etc. ) gozam de proteção na Europa e EUA. Os SITES dos Tchetchenos estão alojados em países da CE.

        Agora quando pretendeu criar uma associação comercial com outros países passou a ser um saudosista da URSS. Será que só os capitalistas cá deste lado se podem associar para defender os seus interesses?

        No meio de toda esta atoarda de desinformação que fique bem claro. Putin não ameaçou qualquer país vizinho. Ainda menos colocou a sua segurança ou soberania em risco.

        É o imperialismo que em seguimento daquilo que aconteceu com a URSS está a provocar sérias ameaças à segurança e integridade da Rússia, para depois preparar o assalto à China por as regiões mais conturbadas e dessa forma conquistar a hegemonia global.

        Porque quando foi da extinção do Pacto de Varsóvia os países da NATO prometeram que não avançavam nem um metro para Leste. E o que foi que aconteceu a seguir?

        Se a Rússia manda um avião estratégico fazer um périplo por a Venezuela e Cuba levanta-se um burburinho de clamores acusando-a de ameaçar a segurança dos Americanos. Noutro sentido já tudo é permitido?

        Por isso face à situação perigosa para a paz mundial que representam as pretensões expansionistas na NATO , chegou o momento decisivo de fazer as escolhas.

        Ou se está contra o imperialismo ou se está do seu lado, acabaram os meios termos, não há mais terrenos neutros.

        O que está em causa já nada tem a ver com ideologias. É o domínio global por parte do capitalismo.

        • A.R.A diz:

          CARLOS CARAPETO

          Mas que salgalhada que para aí vai … mas antes de “dissecar” o teu escrito quero fazer a ressalva que “o meu lado” são os ideais comunistas democratas, progressistas e contemporaneos e nem a UE/EUA/NATO ou até Putin e quejandos são parte da solução que defendo mas sim o real problema a combater.

          Mais, já te tinha dado a entender mas parece que não fui suficientemente claro: comigo, escusas de te por em bicos de pés como se estivesses a falar com um catraio alvitrando “conselhos” em escolher lados(?) porque, apesar da idade (sou puto novo, ja agora!) aprendo com quem se presta a ensinar debatendo e não debitando.

          Bom, para melhor nos entendermos respondo a cada uma das tuas questões:
          «Portanto, infere-se destas palavras que ninguém além de Putin é responsável pela situação calamitosa a que chegou a Ucrânia?»
          R: Não é o unico mas tambem faz parte da equação ou não foi ele que financiou a campanha de Viktor Yanukovych um declarado pró-russo que fez da Ucrania um protetorado dos boa parte das grandes empresas ucranianas está nas mãos de ex-políticos e empresários ligados a oligarquia russa.
          (Este míudo tem uma visão um bocado espampanante mas bem estruturada http://www.comunistas.spruz.com/blog.htm?b=&tagged=Viktor+Yanukovich )

          «O capitalismo está isento de culpas, não contribuiu em nada para se chegar a este ponto?»
          R: Com o colapso do comunismo em 1991, Leonid Kravchuk — activo membro da burocracia comunista e ex-secretário das ‘Questões Ideológicas’ do partido na Ucrania – fez uma leitura rápida da situação e, num estonteante volte-face , abandonou a foice e o martelo para se transformar no primeiro presidente da Ucrânia independente. Como todas as empresas eram estatais, o país deu início a um processo de privatização e, assim como aconteceu em outros ex-membros da URSS, a antiga oligarquia comunista dominante foi beneficiada. Com isso, boa parte das grandes empresas ucranianas está nas mãos de ex-políticos e empresários ligados a Moscovo. Em 2004, a Kryvorizhstal era uma das maiores fabricas de aço do mundo – com 42 mil empregados e lucro bruto anual de 300 milhões de dólares –, e foi posta à venda. Ninguém em Kiev se surpreendeu com a notícia de que o comprador era Viktor Pinchuk, um dos empresários mais ricos do país e genro do então presidente da Ucrania, o também comunista convertido Leonid Kuchma – mais um acusado de corrupção e comandado pelos russos.

          É deste capitalismo que estamos a falar, ou seja, os ratos que roeram as fundações da URSS foram aqueles que demonstraram ser os melhores alunos ao serviço do imperialismo capitalista.

          Quanto ao restante sempre estivemos de acordo e com a queda do muro a gula dos mercados “engoliu” por completo não só a Ucrania mas todos os estados da ida URSS com relevancia energetica e ou outros a explorar onde tanto a UE como os EUA têm tanto a ganhar com a quebra de poder de uma Russia de Putin que passou de joguete (Yeltsin) a altamente sofisticada nos meandros do mundo do neo-liberalismo capitalista, tornando-se tão ou mais capitalistas que os restantes.

          «O que está em causa já nada tem a ver com ideologias. É o domínio global por parte do capitalismo.»
          R: É aí que te enganas! Nunca o mundo esteve tão dividido ideologicamente (daí o ressurgimento em força da extrema-direita por toda a europa e de uma direita neo-liberal com uma acção mercantilista devastadora) e agora mais do que nunca é que nos temos de voltar para as bases porque tanto Marx como Lenine nunca estiveram tão actuais bastando apenas contemporanizar o seu discurso para melhor entendimento das gerações mais novas que foram sistemicamente envenenadas com o seu bem defenido proposito.

          E para acabar com todo esse teu discurso “desconfiado” lembro-te que em 2009,Gennady Ziuganov, afirmou o seguinte como exemplo para caracterizar Putin:
          «Uma nova situação revolucionária está na forja. A firmeza da verticalidade do poder é ilusória»
          e ao não conseguires conceber iss faz-me duvidar se as tuas orientações ideologicas são exactamente iguais as minhas … camarada.

          • O único reparo/comentário que tenho a fazer ao seu bem estruturado argumento é o de que, por vezes (e como dizem os ingleses) «politics makes for very strange bed fellows»… O que é mesmo crucial é não perder de vista o objectivo final… Nesta fase do «campeonato», há claras contradições entre os capitalistas do «Ocidente» e os capitalistas da ex-URSS (os tais ratos que roeram os alicerces da URSS). Penso que é, no mínimo, razoável explorar essas contradições e, para o caso, combater o «centro mais forte do Imperialismo». É apenas uma opinião, mas eu não sou «grande espingarda» em «engenharia política».

          • Carlos Carapeto diz:

            “A.R.A. diz:
            “nem a UE/EUA/NATO ou até Putin e quejandos são parte da solução que defendo mas sim o real problema a combater.”

            O que pretendes dizer com isto?

            Para que fique bem claro , até porque já esclareci mais que uma vez. NÃO ME IDENTIFICO ABSOLUTAMENTE EM NADA COM AS POLITICAS DE PUTIN.

            No entanto não deixo de considerar lamentável e muito triste até, receber estas palavras de alguém que se pretende outorgar de “” “o meu lado” são os ideais comunistas democratas, progressistas e contemporâneos”””

            Está contra os meus princípios politico/ideológicos pactuar com farsas, isto porque sou firme nas minhas convicções, sei qual é o lado que me pertence na barricada e quem são os meus inimigos mais perigosos.

            Por isso mesmo exijo de mim próprio defender com todo o rigor a posição que escolhi, se houver alguém que se queira juntar, que o faça, é preciso que combata do meu lado, para que possamos sair vencedores.

            Por esse facto não tolero neutralidades de pseudo revolucionárias que se pretendam colocar na terra de ninguém, com o objetivo único de fortalecer as posições daqueles que me estão a flagelar.

            Afirmo isto por perceber que essa tua suposta neutralidade sobre aquilo que está em causa na Ucrânia é profundamente inclinada para um dos lados. E , máscaras só devem ser usadas por o carnaval.

            Qual foi a posição que tomaste nos vinte anos em que o povo Ucraniano ia agonizando lenta e progressivamente na miséria e subdesenvolvimento?

            Onde posso encontrar as tuas criticas ao descalabro que o capitalismo provocou na Ucrânia com o beneplácito e as receitas emanadas dos diretórios dos centros financeiros burgueses (FMI, B M e BCE) ?

            Onde estão as tuas denuncias pela penúria imposta à maioria das populações da Bulgária e da Roménia (isto para não mencionar mais) ? Sim; hoje vivem pior que no tempo do Socialismo!

            Qual a posição que tomaste sobre as duas sublevações do povo Albanês sufocadas por as tropas da NATO? Ainda hoje os dirigentes dessas revoltas estão apodrecer nas prisões.

            Que posição tomaste por a brutalidade exercida contra os mineiros Romenos quando marcharam sobre Bucareste? Continuam presos os dirigentes mineiros dessa marcha e os sindicatos foram ilegalizados.

            O que esperas para mostrar a tua solidariedade revolucionária?

            Qual tem sido a tua atitude perante as agressões contra a Líbia e a Síria? O que foi que escreveste por o Afeganistão se ter transformado no maior campo de concentração para mulheres depois da invasão da NATO?

            A.R. A. . Não permito que vanguardistas com “IDEIAS COMUNISTAS DEMOCRATAS, PROGRESSISTAS E CONTEMPORÂNEAS” a pretexto de uma “lustrosa” neutralidade se arrastem aos pés daqueles que se dizem combater com a intenção objetiva de esconder as suas ambições geoestrategicas e geopoliticas. É pior que colocar-se é pior que COLOCAR-SE EM BICOS DOS PÉS . A ISSO CHAMA-SE TRAIÇÃO!

            Mas será que as pessoas não têm consciência das contradições em que se enredam? Defendem que as questões relativas à Ucrânia devem ser resolvidas por o povo Ucraniano.

            No entanto escondem maliciosamente que o governo fascista de KIEV foi imposto por a força através de um golpe de Estado com ardis criminosos a partir do exterior ( com a ajuda da NATO/EU/EUA)?

            Com comunistas democratas desta envergadura, os fascistas têm quem lhe faça o trabalhinho gratuitamente.

            Não admira o ARA tomar esta posição quando está confirmado (documentado) que Trotsky o seu mentor ideológico, colaborou com os Alemães e os Japoneses.
            Aqui:
            http://pt.scribd.com/doc/12101436/El-Discurso-del-Anticomunismo-Profesor-Grover-Furr

            E aqui:
            http://clogic.eserver.org/2009/Furr.pdf

            Neste momento decisivo para o povo Ucraniano nada interessa se Putin é bom ou mau, se é melhor ou pior que quem.

            O que está em jogo é ajudar o povo Ucraniano a livrar-se das garras do capitalismo da NATO. Não importa quem o queira fazer.

            Porque no tocante a subjugação e agressões a outros povos em comparação com aquilo que o imperialismo capitalista tem feito e está a fazer, Putin ainda é um menino de berço.

            Como dizem os Chineses “não interessa cor do gato, é preciso que apanhe ratos”.

            Continuando com Putin e os oligarcas. Mas foi Putin quem criou as mafias e os oligarcas?

            Porque será que escondes que esses oligarcas e essas mafias são um produto genuíno das privatizações selvagens do tempo de Yeltsin o Czar todo poderoso apadrinhado por o capitalismo?

            Porque motivo não vás às origens do problema para apurar os verdadeiros responsáveis?

            “porque, apesar da idade (sou puto novo, ja agora!)”

            Começas a ser politicamente desonesto logo de muito novo, mau agoiro ! Talvez queiras seguir as pegadas de Barroso e de Solana?

            Os verdadeiro comunistas não precisam receber lições de ninguém para saberem quem é Putin. São eles que estão a enfrentar corajosamente Putin na defesa dos direitos dos trabalhadores e excluídos.

            “ R: Não é o unico mas tambem faz parte da equação ou não foi ele que financiou a campanha de Viktor Yanukovych”.

            Onde pretendes chegar com este tipo de ladainha sabuja?

            É preciso ter descaramento para se atrever a fazer uma afirmação destas!

            Era preferível Putin assistir calmamente à eleição de um pró NATO para substituir o que restava das estátuas de Lenine por outras dos nazis Stepan Bandera e Shukhevych como começou a fazer Yushenko?
            Quantas estátuas e monumentos de Lenine, Estaline ou outros dirigentes Soviéticos Putin mandou retirar na Rússia?

            Faz um exercício de honestidade e diz quantas foram derrubadas!

            “Com o colapso do comunismo em 1991”

            É falso. O comunismo não colapsou, foi traído por um bando de oportunistas criminosos, que se apoderaram das cúpulas do Estado.

            Kravchuk, Boris Yeltsin e Shushkevich signatários dos acordos de Belovezhskaya Pushcha foram os responsáveis por a extinção da URSS.

            Aqui:
            http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/18386/vinte+anos+depois+lider+comunista+pede+julgamento+de+responsaveis+pelo+fim+da+urss.shtml

            No entanto foi Gorbachov que iniciou o processo criminoso e intencional da destruição do país. A maioria do povo (mais de 90 %) pronunciou-se num plebiscito a favor da manutenção da União Soviética.

            Kravchuk não era comunista, foi um oportunista igual aos outros que contribuíram para a destruição do país, porque se fosse comunista tinha-se oposto a isso, tal como o fizeram os comunistas que ainda hoje continuam firmes na defesa do Socialismo e dos ideais Marxistas/Leninistas. O partido comunista Russo (PCUS) esteve ilegalizado entre 1991 e 1993, o património foi-lhe todo confiscado (roubado) . No entanto nunca deixaram de lutar mesmo na clandestinidade.

            Os comunistas estão hoje na Rússia em franca expansão a merecer a inteira confiança do povo.

            Posso citar alguns nomes de figuras ilustres. Valentina Tereshkova, Svetlana Savitskaya, o premio Nobel Zhores Alferov , o lendário general Mikhail Kalashnikov, general Viktor Sobolev, almirante Vladimir Komoedov estes dois militares reformaram-se são hoje deputados do PCFR.

            “Gennady Ziuganov, afirmou o seguinte como exemplo para caracterizar Putin:
            «Uma nova situação revolucionária está na forja. A firmeza da verticalidade do poder é ilusória»”

            Se Ziuganov fez estas afirmações, fê-las com toda a legitimidade . Porque é um comunista sério, firme na defesa das suas convicções.

            Das auto proclamadas esquerdas folclóricas ninguém tem autoridade para fazer declarações semelhantes na medida em que não passam de uns palhaços cataventos da mesma estirpe dos esquerdistas de cá.

            “Em 2004, a Kryvorizhstal era uma das maiores fabricas de aço do mundo – com 42 mil empregados e lucro bruto anual de 300 milhões de dólares “.

            E não te disseram que a refinaria de Samara ( a maior da URSS) foi vendida “roubada” por 135 ? milhões de dólares e que passados poucos meses estava cotada na bolsa por 6 Mil Milhões?

            Também se esqueceram de dizer-te que AvtoGAZ onde trabalham mais de 80 mil operários foi vendida a Oleg Deripaska não se sabe ainda por quanto? Foi a empresa “vendida” e o complexo habitacional dos trabalhadores! Porque na “miserável “ URS eram as empresas que tinham o dever de fornecer habitação aos trabalhadores.

            A. R. A. tive ingenuidade de acreditar em ti desde os tempos do blogue Carapau, tolerei bastantes contradições tuas. Mas desta vez consegui tirar-te a máscara, e eu não alieno os meus ideais por nada, estou disposto a dar a vida por aquilo que acredito.

            Chega!!!!!!!!!!!

            Esquecia-me de um pormenorzinho . E onde posso encontra a tua indignação por o “saltinho” que o diretor da CIA deu neste fim de semana a Kiev?

            Assim começo a admirar cada vez mais os arrotos revolucionários que aqui costumas largar!

          • Armando Cerqueira diz:

            Todos os gatos são pardos, mas alguns são mais pardos e agressivos que outros… que lançam bombas atómicas sobre populações civis de um inimigo em plena derrota….

            Este link fornece-vos imagens e informações que ‘os de cá’ democraticamente nos escondem:
            http://rt.com/news/ukrainian-tanks-kramatorsk-civilians-840/

            Saudações

            Armando Cerqueira

          • A.R.A diz:

            CARLOS CARAPETO

            Bem sei que gostarias que começasse com um qualquer … E foi assim; mas não! Daqui não levas nada para tabaco e sabes porquê? Porque erroneamente “dizes” que sou neutro mas pelo que a ti te leio ( e não só) parece que estou é na Terra de Ninguém pois o que apelidas de “arrotos revolucionarios” para mim são verdades incomodas para sectarios como tu que preferem um facho russo á escoria imperialista e como te pões aos gritos, se quiseres, na festa do Avante, poderás gritar-me na cara aquilo que para aqui gritas e aí teremos a nossa conversa de pé de orelha (resta saber é de quem é o pé e de quem é a orelha). É por gente como tu que o partido mais antigo de Portugal e um dos mais antigos da Europa se viu delapidado da sua rica ala intelectual (restando uns quantos valorosos por amor extremo ao partido) timoneira das massas populares que sempre foram o motor da unidade na luta.

            É verdade, estou bastante ressentido com gente como tu. Gente de purgas e de golpes á traição mas, isso sim, é para falar em “sede” propria.

            Adiante. O que eu tenho visto da tua parte é uma constante em afirmar que não defendes o Putin mas o que escreves vai exactamente no sentido inverso e o que eu tenho mostrado é que a tua ideia de estrategia geopolitica, ironicamente, é fazer o mesmo que os americanos fizeram com os talibãs do afeganistão contra os sovieticos e qual foi o resultado final?

            Continuas tão obtuso como dantes (já me recordo de ti do Carapau … pois continuas com os mesmos tiques autoritarios de então com não permito, não tolero, fui condescendente, etc, como se alguém alguma vez te tivesse pedido autorização para debater o que quer que seja) mas repara que para além de Trotskista sou tambem Marxista-Leninista, Rosa Luxemburguista , Cunhalista e todos eles fazem de mim Comunista mas abomino todo aquele que se proclame Estalinista, PERCEBESTE AGORA O PORQUÊ DE SER TÂO CAUSTICO CONTIGO?

            Sou a favor de uma Ucrania independente e entregue ás deliberações da Rada Suprema da Ucrania onde mais ninguém senão o PCU terá competencias para repor a legalidade e a paz social a salvo das garras imperialistas (incluo Putin) e dos neo-nazis, tal como Piotr Simonenko faz menção na sua mensagem aos camaradas ucranianos acerca da ameaça a integridade territorial da Ucrânia e á sua própria existência como Estado unificado, independente e soberano sem olvidar, é certo, «a destruição dos seculares laços economicos, culturais e espirituais entre os povos ucraniano e russo, e os outros povos irmãos da antiga União Soviética» para evitar uma guerra fraticida entre Ucranianos e Russofonos Ucranianos (e não estou a ser incoerente ao apoiar essa ideia) embora Simonenko se preste a sublinhar que foi «o profundo descontentamento na sociedade com o regime político de Yanukovitch e do seu círculo, que governou o país de forma inepta, enganando as pessoas, abandonando as suas promessas de campanha, e em momentos difíceis abandonando cobardemente o seu posto. O clã que se formou em torno de Yanukovith, que recebeu a designação de «Família» e que se enriqueceu de forma desavergonhada, afastou de si a maioria dos seus adeptos e eleitores.» e que «os protestos de massas não adquiriram o carácter de um confronto de classes . Ocorreu uma batalha feroz entre duas facções da mesma classe dos exploradores — a burguesia oligárquica —, das quais a mais organizada e preparada se revelou o agrupamento que juntou as forças pró-ocidentais, nacionalistas e radicais de direita».

            Mas, enfim, decerteza que agora vais desviar a conversa para falar de tudo menos da Ucrania com a tua costumeira fuga para a frente.

            Eu falo dos maleficios do Imperialismo capitalista em blogues onde a maioria é anti-comunista mas aqui, debater os mesmos maleficios é o mesmo que trazer areia para a praia.

            Olha deixa estar … agora nem tu nem ninguem (a não ser que leve com algum delito de opinião aqui no blogue) me diz o que devo ou não devo dizer … nem tu nem ninguem, PERCEBESTE!

        • É por estas e por outras que, de vez em quando, venho até aqui a este blogue… Sempre se vêem coisas interessantes e informativas sobre o dia-a-dia da política nacional e internacional…

          • A.R.A diz:

            FONSECA-STATTER

            Para combater o «centro mais forte do Imperialismo» teremos que nos demarcar da ideia do mal menor. Acredito que só com algo completamente antagonico em termos ideologicos e com uma alternativa pratica credivel é que poderemos estabelecer a diferença capaz de uma mudança incisiva no sistema socio-economico global.
            A exemplo do que falo, há 3 anos, em Portugal, o PCP sugeriu a urgencia de uma reestruturação da divida antes que esta escalasse para os niveis que hoje sobejamente sabemos, foi tal o sacrilegio da ideia na altura que a maioria dos partidos, intelectuais, economistas e comentadeiros do “economês” recusaram veemente tal solução com os mais variados e rebuscados motivos. Volvidos esses 3 anos temos o Manifesto dos 74 … bom, quero com isto dizer que só com soluções vanguardistas fora da caixa desta economia global de capitalismo selvagem que, segundo os moldes actuais faz Keynes parecer um revolucionario radical de esquerda, é que poderemos encontrar as bases numa esquerda que, ainda, acredite numa sociedade socialista em contraponto ao sadico refinar do neoliberalismo de Tatcher/Reagan.

            Vaticinei que a Ucrania teria tambem a sua “Guernica” e que tal como na guerra civil espanhola, cheias de tubos de ensaio e experiencias adjacentes, nada de bom de lá sairia … espero, sinceramente, que esteja enganado porque «politics makes for very strange bed fellows» e neste momento todos eles se divertem debaixo de lençois ucranianos.

            Cumprimentos

          • Carlos Carapeto diz:

            Cheguei, após uns dias de retiro!

            A.R.A..

            Esperava respostas concretas às questões que coloquei.

            Entendo; são assuntos que cabe aos visados resolver sem interferências externas, como no caso da Ucrânia?
            Os Afegãos, Iraquianos, Líbios, Sírios, Romenos Búlgaros e os demais que mencionei, dispensam a nossa solidariedade?

            Não respondeste a isto, no entanto soubeste alongar-te em tergiversações “ habilidosas” !

            Com que então Piotr Simonenko? Foste bastante infeliz em teres trazido esta figura sem alma a terreiro.

            Está aqui o SITE do KPU e agora agradeço que tenhas a honestidade de dizer quais têm sido as posições que este oportunista tem tomado na presente crise.? E mais não digo!

            Aqui: http://www.kpu.ua

            O teu azar foi não saberes que quase todos os dias consulto este SITE.

            Considero um excelente principio em qualquer debate evitar juízos absolutos, no entanto o reconhecimento de um bom principio deve ter necessariamente uma orientação final , é sempre útil para aclarar qualquer discussão.

            Isto porque arengar apenas com recurso à retórica destituída de ideias e simultaneamente evitando abordar situações práticas é a via mais curta para se chegar à demagogia.

            Dizer que se defende algo ou desejar que as coisas aconteçam por si só é uma fantasia igual ao Pavel saído da obra de ficção do tal escritor inspirado que aqui mencionaste.

            Para que esses sonhos se tornem realidade é preciso mais que isso. Tem que se fazer para que aconteçam.

            Por isso mesmo presumo que julgas que as transformações socias realizadas até hoje foram obras do acaso e não o produto da luta de classes , impulsionada por as organizações dos trabalhadores, conduzidas e orientadas por os seus melhores dirigentes.

            Isto para lembrar que o Marxismo/Leninismo não nasceu de um conto de fadas.

            Ainda menos se resume à “simplicidade” das suas duas figuras históricas de topo que lhe deram o nome , corpo e alma.
            Dele também fazem parte outros personagens que brilhantemente souberam interpretar e aplicar os seus princípios teóricos e práticos.

            E esses consolas-te deliciosamente em nega-los.

            Isto para dizer que a dialética Marxista/Leninista “perfeita ou perpetua” (onde eu já vou?) se transformou num cliché dos proletários fracos desprovidos de moralidade politica a necessitar de “proteção” ideológica.
            Melhor; num desfile de vaidades em que cada um veste a indumentária que melhor se ajusta.

            É muito redutor dizer-se que se é Marxista. Primeiro tem que se estudar Marx e saber interpretá-lo , só depois se pode discutir.

            Eu para compreender um pouco de Marx (mesmo possuindo bastantes obras suas) tive que começar por ler Lenine, H. Lefebvre, Tom Thomás, G I Gulian, Jean Salem, (Paul Mattick e Jonathan Wolf com algumas reservas) Barata Moura e muitos outros.

            Depois como pode alguém ter moral para se outorgar de Marxista/Leninista quando desfere ataques verrinosos aos dirigentes do PCP , o partido que mais se tem batido em Portugal na luta pela defesa dos direitos dos trabalhadores?

            O PCP nunca impediu nenhum militante de fazer criticas às posições e orientações tomadas por os membros da sua direção, desde que sejam justificadas e apresentem soluções e alternativas sérias.

            Quem entender que o PCP não lhe agrada, o que deve fazer é fundar outro partido à sua medida. Não tem é o direito de vir para a praça publica pretender purificar com o fogo da maledicência um partido com provas dadas na luta de classes.

            “ É verdade, estou bastante ressentido com gente como tu. Gente de purgas e de golpes á traição mas, isso sim, é para falar em “sede” propria.”

            Entendo perfeitamente a quem é dirigida a prebenda (Estaline).

            Ao contrário daquilo que afirmas, não tenho qualquer receio em abordar esta questão na praça publica . Já é tempo de desmontar falácias e estilhaçar os revisionismos bafientos da história, fabricados por os maiores inimigos do Socialismo.

            Neste sentido ages como um acionista da industria do “terror” Estalinista. Fazes bem em continuar a investir nesse segmento do mercado da falsificação e da mentira. Tem produzido lucros elevados para os seus mentores a começar por Goebells.

            O teu problema reside no facto de ignorares que intelectuais e escritores sérios também se tenha dedicado a escrever a versão verdadeira da história..

            Deixo-te alguns.

            Ludo Martens “Um Outro Olhar Sobre Estaline”.

            Geofrey Roberts “Estaline e a Guerra”

            Domenico Losurdo “ A História de uma Lenda Negra”.

            Aqui:

            http://www.hist-socialismo.com/docs/Mentiras%20sobre%20a%20historia%20da%20Uniao%20Sovietica.pdf

            http://msuweb.montclair.edu/~furrg/

            http://averdade.org.br/2013/03/historiador-norte-americano-desmente-terror-de-stalin/

            Voltando ainda a Simonenko. Se soubesses que o PCU convocou uma jornada de luta para protestar contra o preço dos transportes públicos em Lugansk com os blindados nazis a poucos Km abstinhas-te de fazer elogios cegos.

            “mas abomino todo aquele que se proclame Estalinista”

            Eu é que me vejo forçado a ter que abominar aqueles que com garras e dentes de aço hoje hipocritamente defendem a integridade territorial da Ucrânia. Quando nunca os incomodou a desintegração criminosa da URSS. Sabendo-se muito bem que a atual situação é resultado disso.

            O resto que escreveste é paleio chocho enfeitado com floreados sem sentido, por isso não merece resposta.

          • A.R.A diz:

            CARLOS CARAPETO

            A questão da prebenda não foi entendida … mas se fizeres um esforço lá chegarás!

            Quanto ao restante, acho sublime como para ti é tão mais facil andares de dedo em riste a tecer considerações sobre interpretações ad hoc quando, segundo a tua retorica, é a acção que condiciona a teoria.

            Aliás, é que nem te contrario mais pois para ti o que é necessario é que haja um levantamento popular, depois logo se poderá dar lugar a um “condicionalismo” ideologico como seguimento. Sem duvida que temos interpretações distintas acerca do que lemos … as teses do materialismo dialectico simplificadas nos panfletos da propaganda subversiva do PCP pela parte daqueles que, em tempos idos, deram o “mergulho” foram de uma completa inutilidade se levarmos a serio o teu modo tão didatico com que expões o teu pensamento “revolucionario” para a Ucrania.

            Li alguns dos livros supracitados e … outros que me asseguram uma unica certeza vanguardista, para mim, sinonimo de uma vontade progressista, que é a de: Questionar, questionar, questionar sempre! Ao contrario do que afirmas pois sempre demonstraste ser alguem de verdades absolutas e de inabalaveis certezas …

            Pois não sou tão ambicioso e acredito que só uma bem fundamentada transformação social poderá obter uma perene acção pratica revolucionaria mas para isso têm os comunistas que se destacarem dos demais sem enveredarem por enviezadas posturas apostando na luta pela luta onde os meios justificam os fins o que, na realidade, foi o que se passou durante a vigencia de Stalin que mesmo perante a evidencia que hitler invadiria a URSS, quebrando o pacto de não agressão, fez ouvidos moucos e deu no que deu. Procura pelo nome Richard Sorge … nomes como este foram o condão exemplar da abnegação do individuo em pról de uma Ideia para que esta se tornasse uma realidade e não um sonho, que a tornaram consistente e não inconsequente.

            Percebes ou ainda não foi desta?

            Hajes como “dono” do PCP e é aí que a tua fleuma cai apenas e só sobre os tais “proletários fracos desprovidos de moralidade politica a necessitar de “proteção” ideológica.” porque para mim és alguém que de tão inseguro opta por um tom autoritario e desprovido de uma retorica solida restando-te vociferar a papel quimico um discurso que já outros fizeram.

            Nas soluções que partilho tu vês “paleio chocho” e depois pedes-me soluções? Mas que soluções pretendes tu? As minhas ou as tuas?

            Atacas o meu comprometimento com o comunismo porque não sigo os teus parametros “revolucionarios” e eu digo-te badamerda pois não me conheces de lado algum. Queres plateia e para isso tentas ser condescendente mas, lamento… comigo não!

            Sempre pensei que poderia debater contigo, parecias ser alguem informado e com alguma substancia mas o que vais demonstrando é que apenas debitas ideias pré-feitas sustendadas em factos reais que condicionas a teu bel prazer para tornar credivel a tua retorica.

            Temos pena …

            Mas … de uma coisa espero ter a certeza é a de que ambos somos dos muitos muitos mil a continuar Abril !

            25 de Abril Sempre!

    • Carlos Carapeto diz:

      Augusto.

      Em que condição e com que objetivos foi Le Pen à Rússia? Importa-se de esclarecer isso melhor?

      E com que intenção está a associar Len Pen a Putin?

      Será que considera que Putin contribuiu para a situação calamitosa em que a Ucrânia mergulhou?

      Palpita-me que a sua pretensa identificação com a esquerda, não seja mais que um pretexto subtil de forma a legitimar as ações expansionistas que o imperialismo está a desencadear na Ucrânia.

      E depois, devia saber também que a Rússia é um Estado de direito.

      • Carlos Carapeto diz:

        A.R.A.

        A educação que recebi dos meus pais, dois pobres camponeses analfabetos não me permite que falte ao respeito a alguém. Portanto, não perco tempo a descer ao teu terreno. Tu que te entendas com a tua má educação.

        «««««e eu digo-te badamerda pois não me conheces de lado algum»»»»».

        E por favor não teimes em desviar-te do assunto. Ou dignas-te responder às questões inerentes àquilo que estamos a discutir, ou senão acabamos já aqui a conversa

        Estava-mos a abordar a situação na Ucrânia, apurar as causas que levaram ao descalabro em que o país mergulhou e apontar os responsáveis.

        Eu entendo e sem errar nada que não deixam de ser precisamente os mesmos que contribuíram para as outras situações que coloquei e volto a colocar aí por baixo.

        E que de forma repetida te tenho confrontado exigindo saber quais as posições que tens tomado, mas tu limitaste em responder com evasivas panfletárias, com tal superficialidade que denota bem a tolerância com que aceitas as ações e agressões do imperialismo.

        Por isso mesmo insisto que respondas a estas questões que já te coloquei por mais de uma vez.

        ««««««Qual foi a posição que tomaste nos vinte anos em que o povo Ucraniano ia agonizando lenta e progressivamente na miséria e subdesenvolvimento?

        Onde posso encontrar as tuas criticas ao descalabro que o capitalismo provocou na Ucrânia com o beneplácito das lideranças Ocidentais e das receitas emanadas dos diretórios dos centros financeiros burgueses (FMI, B M e BCE) ?

        Onde estão as tuas denuncias pela penúria imposta à maioria das populações da Bulgária e da Roménia (isto para não mencionar mais) ? Sim; hoje vivem pior que no tempo do Socialismo!

        Qual a posição que tomaste sobre as duas sublevações do povo Albanês sufocadas por as tropas da NATO? Ainda hoje os dirigentes dessas revoltas estão apodrecer nas prisões.

        Que posição tomaste por a brutalidade exercida contra os mineiros Romenos quando marcharam sobre Bucareste? Continuam presos os dirigentes mineiros dessa marcha e os sindicatos foram ilegalizados.

        O que esperas para mostrar a tua solidariedade revolucionária?

        Qual tem sido a tua atitude perante as agressões contra a Líbia e a Síria? O que foi que escreveste por o Afeganistão se ter transformado no maior campo de concentração para mulheres depois da invasão da NATO?»»»»»

        “teu modo tão didatico com que expões o teu pensamento “revolucionario” para a Ucrania.”

        Mas os acontecimentos na Ucrânia têm alguma coisa parecida com uma revolução?

        E eu a pensar que faziam parte dos objetivos de domínio global por parte do imperialismo.
        Afinal Mackinder, Huntington, Gallois, Yves Lacoste, Alexandre del Valle, Brzezinsky e outros mais, não passam de uns pantomineiros que têm andado a enganar o mundo inteiro.

        “Hajes como “dono” do PCP”
        Nem o PCP tem dono e nem o Marxismo/Leninismo precisa de guardiões.

        “URSS, quebrando o pacto de não agressão”.

        É considerado Pacto de não agressão para a corja burguesa e os seus lacaios revisionistas.

        Tratou-se de uma manobra preventiva com a finalidade de retardar a agressão Alemã à URSS conforme pretendiam os dirigentes Franceses e Ingleses signatários dos acordos de Munique assinados onze meses antes.

        “ Stalin fez ouvidos moucos e deu no que deu. Procura pelo nome Richard Sorge”

        Onde foi que obtiveste esta informação? Só na imprensa burguesa. É o que te limitas repercutir insistentemente aqui.

        Com que então Estaline não sabia nem estava preparado para a invasão nazi? Foi a rede Lucy que o informou?

        Todos os manuais anti comunistas repetem essa patranha como cópias tiradas do mesmo molde.

        Fica a pergunta.

        Se os dirigentes Soviéticos negligenciaram esses avisos e como explicam a transferência de milhares de empresas para além dos Urais e para a Ásia Central a mais de 5000 Km de distância?

        Só da Ucrânia foram mais de 1500 empresas transferidas, 1300 das quais de grandes dimensões?

        Quantos milhões de mulheres e crianças foram colocadas a salvo longe do futuro teatro de guerra?

        Uma operação desta envergadura consegue-se fazer em cinco ou seis meses? Nem num ano!

        Se os “tolos” dos Soviéticos não estivessem preparados para a invasão nazi, porque razão colocaram as forças em três linhas defensivas ? O Alto Comando Soviético soube tirar as lições da derrota Francesa.

        Por isso mesmo optaram por o escalonamento em profundidade do dispositivo das forças, com apenas 57 divisões dispostas em cobertura na fronteira, 52 em segundo escalão e 62 na reserva, com uma maior densidade das forças no sudoeste, “ Ucrânia”.

        Enquanto os Alemães tiverem 45 000 baixas entre mortos e feridos em França em pouco mais de um mês. Na frente Soviética no mesmo espaço de tempo já tinham sofrido mais de 250 000 mortos e para tomarem Smolensk patinaram 45 dias e Kiev só caiu em Setembro.

        E no final do ano já tinham perdido mais de um milhão de homens e um terço do material.

        E foi graças à astucia, competência e coragem dos dirigentes Soviéticos ( e do povo) frente ao rolo compressor de mais de 5 milhões de efetivos da Wehrmacht, que o mundo se livrou do perigo nazi, para desconsolo de muitos “revolucionários” incluindo alguns neo Marxistas/Leninistas.

  4. Nunes diz:

    Nunca é demais louvar o excelente trabalho que o Francisco tem feito, incluindo ter fontes de todos os lados, para calar os fascistas lusos.
    O Governo de Kiev, nem é um governo é sim um conjunto de políticos que foram colocados no poder após o golpe de estado. Agora as pessoas tem direito a negar semelhante turba de politicos. Tem direito a se unir e rebelar-se contra semelhantes fascistas que obtiveram o poder ilegalmente pela força.

  5. Alvaro diz:

    A Marina Le Pen foi apoiar Putine, sim foi, e Porquê, porque quem apoia a junta fascista de Kiev, são: a liderança Alemã de Merkel, O RU de Cameron e os EUA do “democrata” Obama, na França não sei como está mas a UMP (partido da direita de Sarkozy com laivos muito chegados já há estrema direita de Marine Le Pen) é adversário directo em eleições Europeias, além de ser anti-UE a Front Nacional. Trata-se de uma equação, os inimigos do meu inimigo, meus amigos são! Não esquecer que o partido de Putin é da familia política do Partido da Merkel,

    • Carlos Carapeto diz:

      Alvaro.

      Putin até podia pertencer à familia politica do Zé da Mancoca, não era isso que o ia impedir de defender os legitimos direitos do seu país.

      O que está em causa neste momento é a ameaça que paira sobre a Rússia.

      Ou pretende esconder que a NATO se está a acercar de forma ameaçadora para junto das fronteiras Russas ?

      Foi chegado o momento em que a Rússia não pode recuar nem mais um metro.

      Tal como os países da NATO prometeram que não avançavam um metro para Leste, face á quebra desse compromisso, desta vez é a Rússia que tem toda a legitimidade de tudo fazer para que não se aproximem mais do seu território.

      E como disse Guennady Ziuganov ” não podemos permitir que as tropas da NATO dentro de um ano estejam estacionadas a menos de cem Km da nossa gloriosa Prokhorovka”.

      Eu que não sou Russo, e mesmo vivendo no outro extremo da Europa também não aceito que os inimigos da minha classe pisem o chão onde tombaram aqueles que lutaram por a minha liberdade.

      Kursk pertence aos povos do mundo é património dos trabalhadores, não pode cair de novo na mão de fascistas, aparecem eles com a fatiota que melhor lhes assente.

  6. Argala diz:

    Em Kharkiv estão-se a ocupar os edifícios governamentais e dá-se caça aos ratos fascistas da NATO.

  7. Carlos Carapeto diz:

    As noticias que estão chegar do Leste da Ucrânia são bastante encorajadoras.

    Depois da tentativa frustada por parte dos fascistas tomarem Slavyansk, as manifestações e controle de centros de poder alastraram por toda a região de Donbass até ao Mar de Azov.

    Os patriotas Ucranianos esperam uma ofensiva fascista durante a noite.

    As mulheres anti fascistas também participam na luta.

  8. imbondeiro diz:

    Ele há cada uma: a Le Pen, se se passear pelas ruas de Paris a pedir o linchamento dos árabes franceses, é um cordeirinho; indo a Moscovo, basta pôr o pézinho na Federação Russa para se transformar num lobo raivoso. A UE desmorona-se sob o peso da suas contradições e hipocrisias.

  9. Carlos Carapeto diz:

    Libertação da cidade de Краматорск (na região de Donetsk) por patriotas Ucranianos.

    http://rjadovoj-rus.livejournal.com/1696564.html

  10. Carlos Carapeto diz:

    Um documento muito elucidativo acerca do colapso da URSS e o que se seguiu até aos dias de hoje. Ou seja as razões subjacentes à crise na Ucrânia.

    http://eot.su/sites/default/files/manifest_eot_eng.pdf

  11. Carlos Carapeto diz:

    Aqui em Russo e o SITE de quem produziu o manifesto.

    http://eot.su/manifest

  12. Carlos Carapeto diz:

    O Comandante militar de Kherson passou-se para o lado dos patriotas.

    http://vognebroda.net/herson-podpolkovnik-umvd-ne-soglasilsya-s-huntoy

  13. von diz:

    Nada como uma “revolução” em formato ocupação para alegrar estes rapazes. Porque a ditadura é sempre boa, se for vermelha.

  14. Carlos Carapeto diz:

    Os Patriotas Ucranianos estão a honrar a memória dos seus heróis apagadas dos livros de história por os governos capitalistas nos ultimos vinte anos.

    Esta velhinha lutou por as condecorações que orgulhosamente mostra.

  15. Armando Cerqueira diz:

    Descobri por acaso um canal de televisão russo, disponibilizado pela Cabovisão. Trata-se do canal digital nº 122, Russia Today, em Inglês. Creio que também existe numa versão em Castelhano. O ‘site’ na Net é: http://www.rt.com. Parece-me bastante objectivo. De qualquer modo trata-se de uma opinião (ou visão) diferente da ‘verdade única’ estili Guerra Fria.

    Armando Cerqueira

    • Camarro diz:

      A RT não é objectiva. Aliás, no jornalismo, falar de objectividade é sempre muito relativo. A RT é, claramente, pró-russa. Todavia, entre a RT e os outros meios de comunicação social anti-russos, terei que escolher a primeira. Foi a RT que começou a noticiar que os “manifestantes pacíficos” de Obama estavam, afinal, bem armados e organizados na Praça Maidan.

      Foi a RT que denunciou a chamada telefónica, ainda antes do golpe de Kiev, onde Victoria Nuland apontava as figuras que deveriam ser os novos senhores da Ucrânia: Yatseniuk e Turchinov. Curiosidade das curiosidades, aí estão eles.

      Foi a RT que denunciou as chamadas telefónicas entre a baronesa Catherine Ashton e o Ministro dos Negócios Estrangeiros estónio (a Estónia, tão amiga que é da Russia…), em que este afirmava que teriam sido snipers ligados ao novo poder de Kiev a matar dezenas de pessoas na Praça Maidan.

      Ao mesmo tempo que saíam estas notícias, nem uma palavra nos meios de comunicação social ocidentais… Aliás, parece-me existir claramente um padrão na divulgação destas notícias: a RT avança com a notícia, os meios de comunicação social ocidentais silenciam o assunto e só quando, manifestamente, se torna impossível negar os acontecimentos é que aparecem as notícias no Ocidente passados 4 ou 5 dias mas dadas de forma muito ligeira.

      • Armando Cerqueira diz:

        Longe de mim imaginar que a RT é imparcial, desde há décadas que venho perdendo a ingenuidade… Mas a comunicação ‘social’ ‘made in USA’ ou ‘made in EU’ consegue ser ainda mais parcial e mistificadora nestes assuntos…

        Armando Cerqueira

  16. Carlos Carapeto diz:

    Continuam a chegar boas noticias da Ucrânia. Uma brigada de pára-quedistas enviada para Slaviansk passou-se para lado dos Patriotas.

    Aqui em Russo.

    http://russian.rt.com/article/27712#ixzz2yrUMgm5X

  17. Carlos Carapeto diz:

    O que diz a CNN sobre a organização popular no Leste da Ucrânia.

    Os reporteres no local não encontram indicios do envolvimento Russo nos acontecimentos. No entanto os serviçais da NATO insistem histericamente na falsificação da verdade. Muito bem se têm provas disso apresentem-nas.

    http://russian.rt.com/inotv/2014-04-14/CNN-ne-nashel-svyazi-mezhdu

  18. Carlos Carapeto diz:

    As lendarias e temidas “Bruxas da Noite” jovens mulheres pilotos que bastantes estragos provocaram às forças nazis.

  19. Carlos Carapeto diz:

    São estes os videos das lendárias jovens pilotos “Bruxas da Noite” que tiveram como heroina maior Lidya Litvyak (Rosa Branca de Estalinegrado).

  20. Carlos Carapeto diz:

    hà qualquer coisa que não está correr bem com a colocação do video.

    Vamos ver se desta acertei?

  21. Carlos Carapeto diz:

    Não consigo colocar o video que pretendo. Seleciono o outro mas entra sempre este. Fica para a próxima.

  22. Francisco, deste-te ao trabalho de ouvir e ver as imagens da versão do Hino da URSS que postaste? É que até 1944 o hino da União Soviética era A Internacional. Depois foi substituído por este, com uma letra cheia de loas em estilo que hoje diríamos ‘norte-coreano’ ao ‘grande Estaline’. A seguir a 1956 ficou sem letra, precisamente para apagar aos loas ao Estaline. E depois de 1977 recuperou uma letra já destalinizada.

  23. Pingback: Ucrânia, começou a GUERRA CIVIL | cinco dias

  24. De diz:

    Muito bom trabalho Francisco

  25. Armando Cerqueira diz:

    Em 1997 apareceu em França a tradução de um livro de Zbigniew Brzezinski, um ‘falcão’ muito agressivo que foi conselheiro do presidente ‘democrata USA’, Carter. O livro (‘Le grand échiquier: l’Amérique et le reste du monde’, tradução de ‘The grand chessboard’, 1997) trata dos interesses e objectivos geoestratégicos fundamentais do Império, nomeadamente da sua tentativa de desmembramento e de redução do poderio e influência russos (e/ou soviéticos). Leiam-no se puderem, é muito interessante.

    Os ‘gringos’ não querem permitir a existência de outras potências que ponham em causa a sua hegemonia, e menos ainda a de uma grande Rússia. Está lá claramente explicado.

    Daí Afganistão, Jugoslávia, Iraque, Líbia, Síria, Ucrânia, alianças com grupos neonazis e fascistas, o apoio aos generais sul-americanos, a condescendência com Salazar/Caetano e Franco, a conspiração de Carlucci com Soares e os ‘Nove’ durante o PREC e o auxílio a estes no caso da eclosão de uma guerra civil. Há documentos e provas inclusive destas últimas afirmações no livro que escrevi ‘Revolução e contra-revolução em Portugal (1974- 1975)’ e para o qual procuro editor.

    Saudações

    Armando Cerqueira

    • Carlos Carapeto diz:

      O Grande tabuleiro de Xadrez. (não o encontrei ainda em Português, mas está publicado em Castelhano) . Devia ser leitura obigatória para quem pretende-se discutir aquilo que está a acontecer na Ucrânia.

      Talvez até recuando mais um pouco, a Teoria do Hearthland de H Mackinder.

      Há por mais obras que explicam bem estas tramóias da imposição da democracia através das armas.

Os comentários estão fechados.