Cinco anos depois…

Acordei para a blogosfera a meio do primeiro governo de José Sócrates. A revolta pelo que via diariamente levou-me aos caminhos do 5 Dias, primeiro como leitor e depois como autor. Passaram entretanto mais de 5 anos e, em todo este tempo, tive o orgulho de pertencer a um colectivo que fez a diferença. Abracei várias causas e fiz várias amizades virtuais, embora, por incrível que pareça, não tenha conhecido uma única pessoa do blogue.
Lentamente, todos aqueles que conheci no 5 Dias e com quem convivi durante tanto tempo foram saindo. Chegou a minha vez. Porque um blogue de muita gente é feito também das afinidades que se criam entre as pessoas e porque essas afinidades, neste momento, já não existem.
Não vou deixar de acompanhar o 5 Dias. Fico contente pelo facto de andar por aqui muita malta nova, com ideias, com energia para criar e força para lutar. São muitos os que querem continuar – isso é bom. O 5 Dias parece um organismo vivo em constante mutação a passar de fase em fase.
Nesta nova fase, já não vou estar. E entre os agradecimentos a todos os que me aturaram, devo destacar o Nuno Ramos de Almeida e o Luis Rainha, que me convidaram, bem como o Zé Nuno, que esteve sempre disponível quando solicitado. Quanto a mim, olhando para estes 5 anos, gostava de não ter escrito algumas coisas, mas na maior parte dos casos revejo-me no que está publicado. Acima de tudo, escrevi sempre o que a minha consciência ditou.
Beijos e abraços para todos.

Sobre Ricardo Ferreira Pinto

ricardosantospinto@gmail.com
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

11 respostas a Cinco anos depois…

  1. José António Jardim diz:

    Ora bem…acho que deviam mudar o nome do blog de “cinco dias” para blog raquel varela a “educadora da classe operária” ..substituta do arnaldo de matos.QUO VADIS cinco dias!

  2. JgMenos diz:

    A debandada, sempre pontuada de boas palavras e invocando razões de vizinhança, leva-me a suspeitar de um acordo geral de conroleiros!
    Boa viagem!

  3. Carlos Carapeto diz:

    É com alguma mágua que vou asssistindo à debandada de participantes deste espaço.

    Agradeço o muito que aprendi com alguns dos “animadores” deste “recinto” que nos seus tempos aureos chegou a ser muito frequentado.

    Obrigado

  4. “Raquel Varela e colaboradores” seria um bom nome para o novo blogue, para se distinguir da página de R. Varela que precisa desta, 5dias, para ter “audiências”. Eu preferia não ofender Arnaldo Matos que me merece algum respeito. E vejo que este blogue anda sem direcção nenhuma, pois já inúmeras pessoas e escribas exigiram que os seus nomes fossem retirados da barra da direita e ainda lá estão. Para aldrabar o leitor apenas, e a coisa continua há meses. Experimentem a retirar os nomes de quem não anda aqui, e veremos o que é esta coisa (ou casa). O meu caso é diferente. Com orgulho, fui o primeiro a sair.

  5. Caros Simões e António Jardim, encontramo-nos no L’Obéissance est Morte, http://obeissancemorte.wordpress.com .

Os comentários estão fechados.