É óbvio que «o Capital» tem rosto e «os mercados» nomes

Existe uma conversa, perdoem-me, um pouco cassete que diz que o «capital não tem rosto». É uma excelente desculpa para não se fazer nada. É o ante-passado do actual «os mercados», um entidade que seria divina, que não se podia apalpar, agarrar, nomear. Paulo Morais diz o rosto, os nomes, as moradas dos escritórios, as moradas das sedes destas empresas e diz o mais importante, na minha opinião: «deve-se expropriar os bens destas pessoas, é lá que está o dinheiro». Não louvar esta coragem por razões ideológicas seria também uma falta de coragem nossa.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

7 respostas a É óbvio que «o Capital» tem rosto e «os mercados» nomes

  1. m. diz:

    Eu li o livro de Paulo Morais, «Da Corrupção à Crise. Que fazer?». Denuncia a corrupção, sim, tem razão e foi eficaz. Tinha intenção de o passar a outras pessoas quando o comprei. Não o fiz e vou-lhe dizer porquê.

    Apresenta proposta políticas «à la americana». Quer a mudança do regime, ou seja, da Constituição para uso de quem? Seu? Vosso?

    • m. diz:

      Concretamente: CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA PORTUGUESA.

      P.S. Não tem de editar o meu comentário… como sabe …

  2. RG diz:

    Conheço as ideias do PM, posso afiançar que ao falar em expropriar os ricos o faz com a mesma motivacao que o Hitler em relação à riqueza dos Judeus. Até no 5 Dias a extrema salva almas.

  3. Nunes diz:

    Mal de nós seria se nao apoiassemos a luta de Paulo Morais contra a corrupção.
    Nem quero saber das ideias politicas dele, nem de ninguém que seja contra a corrupção. A corrupção gasta imenso dinheiro a todos nós. Ajuda a que haja mais cortes, mais salários baixos, menos dinheiro para pensões.
    Se não fosse a corrupção, teriamos uma luta politica a travar. Com a corrupção temos duas. A luta politica e a luta contra a corrupção!!
    Acho Paulo Morais está enganado nas suas ideias politicas, mas quantas pessoas não estão e são boas pessoas. O que interessa é acabar com essa corrupção toda.

  4. JgMenos diz:

    Sem duvida um muito fundado discurso para defenir o ‘político’.
    Mas a política não se faz sem a representação dos interesses, e nada a obstar que houvesse iuma qualquer Cãmara Corporativa onde os interesses tivessem voz, sem sofismas, nem ardis.
    Esta mixórdia que é o actual ‘politicamente correcto’ é que haveria de ser terminada e proscrita!

  5. Victor diz:

    Os ricos têm nas suas mãos o que nos pertence e devem ser expropriados. Ou porque o obteram ilicitamente, ou porque fugiram ao fisco e alguém teve de pagar por eles, ou porque o sistema de redistribuição da riqueza é aberrante e a causa disso é muitas vezes dos próprios que compram os políticos para ter leis favoráveis.

  6. Tiago diz:

    Parace que o Paulo Morais se vai transformando no Manuel Alegre da direita portuguesa. Desculpem lá… mas para esse peditório não dou, até porque as questões que denuncia, já outros o fazem sem que tenham um passado de apoio a quem me rouba o pão da mesa. É uma opção minha não promover este tipo de gente.

    Até penso que as pessoas podiam mudar e que o Correio da Manhã deixou de ser o que sempre foi, mas basta estar atento e perceber que não. É apenas um tipo inteligente, os chamados ratos do porão que percebem o navio a afundar e já saltaram…

Os comentários estão fechados.