Este não é o meu caminho

Num destes últimos dias terão passado cinco anos desde que escrevo no 5dias. Neste momento, depois do Luis e do Nuno, creio ser o mais antigo. Serão centenas de horas de escrita.
Fiz muitos amigos. Uns que ainda estão no blogue, outros que foram passando. Nunca foi preciso concordar com a opinião de quem aqui foi escrevendo para construir uma amizade, para partilhar camaradagem.
Nos últimos tempos fui deixando de ler grande parte do que se escreve, por falta de interesse no tom e por pouco se debater. O 5dias está a sectarizar-se e a transformar-se num instrumento político curto de quem, falando de cátedra, prima por fazer do vizinho da esquerda o seu principal inimigo. Eu, como preciso mesmo que isto mude (e rápido!), estou preocupado com o combate com a direita e em construir caminho à esquerda.
O 5dias está a divergir deste caminho. É cada vez mais frequente ler por aqui escritos que fazem rejubilar a direita. Este não é o meu caminho.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

8 respostas a Este não é o meu caminho

  1. samuelquedas diz:

    Não é, sequer, um caminho digno desse nome.

    Com este tipo de gente não se faz caminho; perde-se tempo!

    A unidade tem que ser feita com gente inteira, honesta. Com gente que queira a unidade e não seja movida por um anti-comunismo primário disfarçado, como quase sempre, por uma capa “hiper-mega-super-maxi-revolucionária”.

    Um forte abraço!

  2. De diz:

    Parabéns Pelo post e pela posição.

  3. Tiago, este é um post completamente “à PS”.

    “O 5dias está a sectarizar-se e a transformar-se num instrumento político curto de quem, falando de cátedra, prima por fazer do vizinho da esquerda o seu principal inimigo.”

    Quando eu saí do Cinco Dias, foi por pensar justamente isto. Se não considerares o PS como um “vizinho de esquerda” (não apoiando as políticas do PS, mas estando aberto a manter com este um diálogo), estás a ser igualzinho ao Renato. Deverias pensar nisto.

  4. Carlos Andrade diz:

    não percam o leme

  5. Pingback: Agora em 3D | BLASFÉMIAS

Os comentários estão fechados.