Declinações

Crato diz que portugueses precisavam “trabalhar um ano sem comer” para pagar a dívida

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

5 respostas a Declinações

  1. António Paulo Rodrigues de Oliveira diz:

    No sábado vi este artigo no Expresso, reproduzido depois no jornal digital Diário do Distrito: http://diariododistrito.pt/index.php?mact=News,cntnt01,detail,0&cntnt01articleid=1267&cntnt01returnid=84
    Porque não fazer um post sobre o assunto?

    • De diz:

      Já se torna cansativo ver Oliveira no papel de aguadeiro do expresso.
      Oliveira quer que as notícias do tio balsemão sejam notícias.
      Balsemão que quando chefe do governo montou no Porto, a 30 de Abril de 1982, com a cumplicidade activa da UGT, uma armadilha aos trabalhadores. Armadilha que visava pôr fim aos protestos contra a sua política e pôr em causa os direitos fundamentais de reunião e manifestação.
      Balsemão, através do seu Ministro da Administração Interna, Ângelo Correia, foi responsável por uma resposta brutal e assassina. A violência policial prolongou-se por mais de duas horas, estendendo-se a vários sítios da cidade onde os trabalhadores acorriam para se proteger. Dois operários foram mortos e 58 foram feridos, 55 tratados no Hospital de Santo António e três no de Vila Nova de Gaia.
      João Vilela fala sobre este acontecimento no seu último post.

      Pois Oliveira quer que nos debrucemos sobre o pasquim.
      Terá urticária quando ouve desmascarar o boy de serviço Crato. Terá comichão quando ouve denunciar os desmandos neoliberais na justiça.
      Mas sobra-lhe tempo para tentar impor a sua agenda mediática, saída da carteira do seu governo de estimação e/ou da baba do tio balsemão.
      Para isso serve o expresso, se bem que Oliveira teime em fazer o trabalho de forma completa.Enquanto tenta tapar desta forma patética a miséria que é o seu ministro da educação, um crápula conhecido e apaparicado pelo titio balsemão

      • António Paulo Rodrigues de Oliveira diz:

        E sobre os factos do artigo do Expresso de dia 2/11, Caderno de Economia, pág. 30, NADA.
        Incomoda, não é. apregoar-se uma coisa e fazer-se outra.
        Pois, pois… já percebi.

        • De diz:

          Já percebeu? Eu também
          Então agora veja se percebe para não andar aqui a rastejar dessa forma pouco digna:
          O tema é o exposto pelo autor do post.
          Atitudes manhosas a tentar virar ao bico do pé, em função cratista ou passista ou irrevogável não colhem. Tenho uma recomendação específica:: aprenda a nadar a ver se NADA mesmo.
          Depois quando o tema for aquele pelo qual se comporta dessa forma tão reptilínea podemos falar.
          Percebeu desta vez ou precisa de explicador?

  2. Don Luka diz:

    O deboche político é a imagem de marca deste governo. Crato deu-se ao papel de aguadeiro de Passos e do ministério das finanças. Mais que uma nulidade, revelou-se uma negatividade monstruosa.

Os comentários estão fechados.