Filha Da Portismo

Privatizar, destruir o Estado, cortar nas pensões e aumentar o desemprego sem o dizer publicamente, utilizando em continuidade floreados discursivos que remetem para banalidades retóricas com que todos possam concordar.

Exemplo: “Queremos um Estado melhor”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

5 respostas a Filha Da Portismo

  1. Rita Catita diz:

    Acho, sinceramente, que as expressões utilizadas frequentemente ao longo da “apresentação” (Estado Moderno, Estado Renovado, etc), só querem dizer que se procura um “Estado Novo”, mas não houve coragem de o assumir!
    Palhaçada!

  2. JgMenos diz:

    Fraco exemplo de floreado, nomeando uma necessidade permanente!

  3. m. diz:

    É inacreditável que o SNS não tenha as mesmas condições que a ADSE dos funcionários públicos. Não tenho absolutamente nada contra a ADSE, nem os funcionários públicos. Mas alguém que me explique porque é que os utentes do SNS não têm os mesmos tratamentos ou cuidados médicos que a ADSE. Sei que é um tema controverso. Mas é preciso ser honesto e dizê-lo. Uma alternativa seria colocar todas as pessoas reformadas e activas do SNS a contribuir também para a ADSE. Não acho justo que do orçamento de Estado saiam verbas para pagar os utentes da ADSE para frequentar os hospitais privados: a última foi de mil milhões feita pelo Paulo Macedo aos hospitais privados. E depois quando os casos são mesmo graves, saem dos hospitais privados e vão para os hospitais públicos e, então, novamente, sai do orçamento do SNS em vez do orçamento da ASDE. Isto é uma aldrabice. Claro que não faltarão os que me caiam em cima por causa do que acabei de escrever.

Os comentários estão fechados.