“Perante a ofensiva da direita, ninguém arreda pé!” Álvaro Cunhal

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

17 respostas a “Perante a ofensiva da direita, ninguém arreda pé!” Álvaro Cunhal

  1. proletkult diz:

    Em 1975 então, foi um “não arredar pé” medonho. Sobretudo com o Pinheiro de Azevedo, tanto não “arredou pé” que negociou a formação desse governo com a direita. Ou no 25 de Novembro, o PCP fincou de tal forma o pé que nem se mexeu e o golpe reaccionário ganhou sem espinhas.

    • De diz:

      A História tem os seus próprios caminhos e as leituras que se fazem são dispares.
      Aqui está uma que para além do bocejo que desperta, demonstra que alguns parece que acordaram depois de um longo sono.

      Choraminguices em torno do 25 de Novembro deste quilate são sobretudo desonestas. Mais uma vez as reeleituras históricas coincidem entre alguma direita e alguma esquerda.Que nem sequer extrema é.É apenas isto e mais nada.

      Sem espinhas.

    • Bento diz:

      Mais um ” terrivelmente revolucionário”

  2. proletkult diz:

    Vejo que o caro De tem conhecimento de uma corrente de direita que reconhecerá a importância indubitável do PCP para a implantação de um regime parlamentar burguês em Portugal, no ano de 1975. Eu não tenho conhecimento de tal conclusão pela direita portuguesa, mas também não estou muito preocupado com isso. Infelizmente para a memória de Cunhal essa corrente deverá ser muito insignificante. Depois de tantas provas de “responsabilidade” e de “sentido patriótico e de Estado” pelo partido “ao serviço do povo e do país”, é uma enorme injustiça a diabolização de Cunhal – que se estende ao PCP – que a direita continua a fazer.

    Esteja à vontade para nos despertar dando a sua leitura histórica sobre o assunto referido, que suponho ser à prova de qualquer dúvida analítica e, sobretudo, honesta.

    • De diz:

      Parece que não percebeu.
      Primeiro ponto nos is: para a corrente de direita ou de esquerda de proletkult e para as suas explanações pseudo-teóricas estou-me positivamente nas tintas

      Uma discussão deste tipo teve os seus dias em anos distantes.A realidade da altura podia mostrar muita coisa ,como de facto mostrou.Mas há um outro pormaior que vem complicar as coisas a este discurso bolorento e cansativo de proletkult a) ou ploletkult b).
      O tempo que passou. O tempo passado que permite ver as coisas com uma perspectiva ainda mais lúcida e mais serena.E io tempo transcorrido tem, infelizmente para alguns, dado ainda mais razão a A.Cunhal.
      Se tal vai perturbar proletkult ou não é uma coisa a ver com ele, mais as suas tentativas patéticas de mostrar que afinal Cunhal não passou disto ou daquilo. Chega a ser perturbador o esforço para.
      Quem desapareceu de combate não foi o PCP.Nem outros que, não o sendo, sendo até críticos, arrostaram com um combate desigual. Mas estiveram onde os outros levaram sumiço, como barroso ou zita ou josé manuel fernandes ou carlos espada.ou outro qualquer burguês bem instaldao na vida como por exemplo arnaldo matos

      Se proletkult não está preocupado, eu também não.Já afirmei que para estes pequenos jogos de escárnio e maldizer para que alguns tentam arrastar o debate não dou um tostão furado.
      Apenas registo o tom e o modus.Fora de tempo mas a tempo ainda para fazerem fitas do género que inflamaram lutas e polémicas à época e que desapareceram do mapa para surgirem para aí num canto qualquer a pedir meças e responsabilidades.

      A História é para debater e para discutir mas não à custa destas ridículas frases feitas.As leituras “honestas” da história fazem-me lembrar sempre o fado carunchoso dos analistas do sistema.
      Por rmais que custe a proletkult o tempo para estas figuras de estilo, se não acabou tornaram-se no presente irrelevantes.Se tem azia e lhe ferve o estômago delicado de cada vez que se fala em A.Cunhal isso é um problema exclusivo dele

      A minha luta é de facto com outros.Para diletantismos de opereta vão bater a outra porta.

      • De diz:

        (desculpe o meu tom por vezes excessivo).

      • Argala diz:

        Mais de dois mil caracteres e este menino não diz absolutamente nada. Nada. E depois chama diletante aos outros, quando duvido que haja alguém que conseguida espremer dali uma gota.

        Continuem a mitificar o Santiago Carrillo português que vamos no caminho certo.

        As teses de Cunhal estavam certas, então não estavam?! Da democracia burguesa ao socialismo há um plano inclinado. É um caminho que se faz de forma pacífica, não são necessários aventureirismos. E quarenta anos volvidos, nós não temos a evidência histórica disso mesmo. E pelos vistos não apenas neste cantinho.

        Enfim, enterrem as ideias do Cunhal de uma vez por todas. Isso já cheira mal. Não existe uma única experiência histórica onde a “via pacífica para o socialismo” tenha sido bem sucedida. E a experiência chilena estava logo ali, no tempo certo, a pedir para ser estudada, e para dela se retirarem as devidas conclusões. Passo a palavra a Argala (José Miguel Beñaran):

        “es precisa una transformación del modo de producción capitalista actualmente dominante por otro socialista; que para ello es preciso que la clase obrera obtenga el poder político; que un aparato de Estado no es neutral y que esto obliga a la clase obrera a destruir el Estado burgués para crear otro propio, que la burguesía recurre a las armas cuando ve en peligro sus privilegios, lo que induce a pensar que si la clase obrera no se plantea el problema en términos semejantes, tendremos ocasión de presenciar muchas matanzas y pocas revoluciones.”

        • De diz:

          Argala 1:Mais de dois mil caracteres diz o menino?O menino contou-as ?
          Hummm… e o menino também desapareceu do combate escondido mesmo aonde?

          Quanto ao santiago carrillo essa é mesmo uma pecha de considerar como revolucionários exemplares os espanhóis? É um sucedâneo interessante e Carrillo é apenas a face oculta dos argalas e dos mineiros espanhóis( honra lhes seja feita que não têm culpa nenhuma das orientações argalistas cá do burgo)

        • De diz:

          O diletante que não consegue espremer nada do meu texto parece que está a pedir uma explicação particular.Não percebe diz ele ,entre o entristecido e o neurótico, que parece que vamos por mau caminho se não seguirmos as orientações de.Orientações de?
          .O problema ´é mesmo esse: De quem?Do proletkult versão 2 do 1?

        • De diz:

          Pois o menino parece que não percebeu mesmo.O menino quer fazer a revolução com citações de Argala e com baboseiras ao estilo de gato-pingado à procura de mortos por enterrar?
          Está com azar.O menino não percebeu mesmo?Não percebeu mas eu vou repetir:
          Argala 1 e 2: a vossa conversa podem ser interessante como chá das cinco dos meninos a tentar pescar em águas turvas, (quer se chamem argalas quer se chamem santiagos carrilos , exemplos tirados deste paleio altamente) mas ainda não atingiram carta de alforria para perder tempo a discutir com o menino as teses sobre o chile de pinochet ou sobre as vias pacíficas para o que quer que seja.

          As derivações paisagistas são o que são e pode ficar a debitar o que quiser porque o que sobra é apenas o odioziito de classe habitual entre o género ( que género perguntará alterado argala ? Será que me estão a chamar de esquerdista?Será Será? A cassete habitual de Cunhal,será, será? )
          Que diacho.A revolução não se fez mas os argalas desta vida associados a carrilos da outra vida estavam aonde? A esconjurar a culpa para os demais?A confirmar a sua impotência pelo facto de não terem seguidores, ou partido ou movimento e outras coisas mais?

          Ou a fazer tardiamente citações de outros como álibi para a sua fé inquebrável nas suas convições e na nulidade absoluta dos seus actos?

          Estava mesmo ali a solução e ninguém viu, quase que choraminga argala.
          Os iluminados são assim

          Confrangedor e patético

          Percebeu agora ou está à espera que ainda seja mais explícito?

        • De diz:

          Parece que Álvaro Cunhal ainda põe muita gente a zurrar, seja de extrema direita, seja de direita, seja mesmo do centro ou do centro esquerda. Outros puxam por sua vez da pá e querem enterrá-lo mais uma vez, retirando-o das cinzas para um novo funeral cheio de raiva e de raiva. e de raiva.

          Ainda bem.Ainda vegetam à sua sombra …e o ódio de classe é como o algodão, não engana mesmo.

          É bom sinal

        • Khe Sanh diz:

          Caro Argala.

          Não se exponha assim dessa forma aventureira.

          Com que então Cunhal é igual a Carrillo ?

          Vc não conhece nada do assunto ou então tratasse de um impostor, um farsante mestre na a arte da desinformação ao serviço da burguesia.

          Nem me dou ao trabalho de esclarece-lo.

          Estou arrependido do tempo inglório que perdi consigo na troca de impressões que mantivemos acerca de outros assuntos.

          Diga-me. Onde foi que com os métodos “revolucionários” que propõe os trabalhadores e o povo já conquistaram o poder?

          Se é tão expedito em criticar Cunhal por falta de liderança do povo na conquista do poder, porque razão a organização politica em que milita não o faz?

          Creio que foi Kennedy que disse ” a forma mais eficaz e económica de derrotar a esquerda (comunismo) é ajudar a extrema esquerda”.

          Está atual.

      • proletkult diz:

        Vejo que o caro preferiu enredar-se em novelos de retórica do que em responder ao desafio lançado. Não surpreende, de resto a surpresa seria mesmo o oposto.

        • De diz:

          Protelkult 2:
          vejo que não soube ler bem o conteúdo do comentário.
          o que se percebe.O contrário seria a surpresa
          🙂

    • Bento diz:

      Claro. Cunhal e o PCP eram e são aliados da direita. Esta gente ” terrivelmente revolucionária” é possuidora dum raciocínio só ao alcance de alguns iluminados

  3. Parabéns à Juventude Comunista e solidariedade com os seus militantes presos!

  4. De diz:

    Ante a ofensiva do imperialismo na Síria:
    a confirmar-se esta é uma boa notícia.
    E uma péssima para os fascistas islâmicos e seus aliados eua,quatar, arábia saudita ,israel e nato:

    Matan al cabecilla del Frente Al Nusra, según la televisión estatal de Siria

Os comentários estão fechados.