Da série: as coisas que os jornalistas lêem no 5dias e que o comum dos mortais não consegue ler

Prezada jornalista Teresa Camarão do Público,

tendo tomado conhecimento que é uma leitora atenta do 5dias, peço-lhe que me esclareça onde poderei encontrar neste blogue (ou noutro local que frequente) a fonte desta informação: “Os estivadores reivindicaram publicamente o bloqueio ao Porto de Lisboa ao final da tarde de quinta-feira.

Agradecido,

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

13 respostas a Da série: as coisas que os jornalistas lêem no 5dias e que o comum dos mortais não consegue ler

  1. anonimo diz:

    Deve ter achado que o 1º cartaz que está na coluna da direita do 5Dias é da autoria dos estivadores, uma vez que é a sua iniciativa.

  2. viktor diz:

    Os jornalistas, tal como os polícias e os juízes, gostam de ver líderes, representantes e instigadores em todo o lado, mesmo onde eles não existem ou quando não fazem sequer sentido. Facilita-lhes o trabalho, assim como a compreensão, pois moldam ao seu mundo hierárquico e autoritário relações que são incapazes de conceber.

  3. tony ramos diz:

    Mas quem mais iria bloquear o porto de Lisboa? As empregadas da limpeza?

    • Velasco Alvarado diz:

      “tony ramos diz:

      Mas quem mais iria bloquear o porto de Lisboa? As empregadas da limpeza?”

      Só tu com as bostias que largas!

    • luis.graca diz:

      Caro Mário Antunes,
      Muito obrigado pelo “esclarecimento”. Procurei no post que indica, mas não consegui encontrar qualquer elemento que permita extrair a informação de que “os estivadores reivindicaram publicamente o bloqueio ao Porto de Lisboa ao final da tarde de quinta-feira“.
      O que consegui ler foi que os estivadores “estarão na concentração da CGTP” e que organizaram “um plenário de estivadores na Gare Marítima de Alcântara, que terá início no final da manifestação e não tem hora para acabar”.
      Vou tentar ler outra vez a ver se encontro, mas agora com óculos. Que lentes me recomenda?

      • De diz:

        Na mouche
        Muitas vezes os cobardes são os primeiros a projectar nos outros as suas próprias frustrações …e cobardias

  4. tony ramos diz:

    Se ela estivesse esperado mais umas horas para publicar o artigo, poderia ter lido no post anterior, da Raquel Varela: “Faço, pois, uma declaração de intenções: estarei no protesto de dia 19 da CGTP, em Alcântara, e, nesse dia, apoiarei os estivadores, reunidos na Gare Marítima de Alcântara, no fim daquela manifestação. “

    • i diz:

      tony ramos, e onde é que aí está escrito alguma coisa que indique isto: ”Os estivadores reivindicaram publicamente o bloqueio ao Porto de Lisboa ao final da tarde de quinta-feira.“ ????? Os jornalistas devem basear-se em factos e não em suposições. outra coisa, básica no jornalismo, é contactar as fontes. ora claramente a jornalista não contactou o visado para escrever uma coisa destas. sede de notícias? encomendas de quem tem medo que o medo acabe? a frase da notícia em cima poderia ter muitas intenções mas nenhuma delas era informar os leitores do Público.

  5. Vítor Vieira diz:

    Tiago, uma Ajuda: é Camarão e não Caramão. Deve ser esse o problema. Trocam-lhe tanto o nome que ela troca tudo… até as tintas, sei lá…

Os comentários estão fechados.