O ócio e o neg-ócio

Receber flores não é produtivo. Os abraços apertados não produzem nada. Fazer amor rouba tempo à produtividade. Ler não é eficiente. Levantar os pés no sofá e relaxar não é competitivo. Rir com os amigos não destrói a concorrência. Mimar os filhos não acrescenta potencial ao país.

A indústria mais produtiva do mundo é a indústria de guerra norte-americana. Não é liberal, não tem nada de iniciativa privada – é financiada pelo Estado, o todo poderoso orçamento da defesa, da educação (desenvolvimento, tecnologia), etc, etc. Metade da produção da IBM, da GE e da Boeing destina-se, em computação, electrónica, aço, à produção de armas. Descobrir medicamentos para os patentear é competitivo. Produzir sementes que não se reproduzem é eficiente. Emprestar dinheiro com juros elimina a concorrência.

Quem fala a linguagem dos carrascos vive no mundo deles.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

5 respostas a O ócio e o neg-ócio

  1. Paco diz:

    Os políticos portugueses dos últimos 20 anos e os membros dos governos do mesmo peíodo TÊM QUE IR A TRIBUNAL. OS CRIMONOSOS NÃO PODEM FICAR IMPUNES E O CRIME TEM QUE SER CASTIGADO. Este é o meu lema e daqui não saio.

  2. Paco diz:

    Os políticos portugueses dos últimos 20 anos e os membros dos governos do mesmo peíodo TÊM QUE IR A TRIBUNAL. OS CRIMINOSOS NÃO PODEM FICAR IMPUNES E O CRIME TEM QUE SER CASTIGADO. Este é o meu lema e daqui não saio.

  3. von diz:

    Você, ó Raquel, na essência, é uma mulher bem interessante. Na essência do seu pensamento.

  4. alberto tree diz:

    A nossa vida não pode ser alimentada por ódio…o planeta é mais do que os EUA…

  5. rubenspfc@gmail.com diz:

    Só pode ser ironia!

Os comentários estão fechados.