5dias Memória

Na proclamação da vitória do PSD, que fez mesmo antes de saber da vitória de Pedro Santana Lopes em Lisboa, Durão Barroso, presidente do partido, já havia apelado ao Chefe de Estado e ao primeiro-ministro para uma reflexão sobre as implicações nacionais dos resultados das autárquicas.
Depois de conhecida a intenção do primeiro-ministro, Durão Barroso escusou-se a falar em eleições antecipadas, lembrando que compete ao presidente da República decidir, mas salientou que “o país sabe hoje que há um alternativa” [para a governação] e que “essa alternativa é o PSD”.
Para os líderes do PCP, Carlos Carvalhas, e do CDS/PP, Paulo Portas, a demissão de António Guterres era inevitável.
Paulo Portas considerou ainda “injusto” o resultado do CDS/PP em Lisboa, mas remeteu para os próximos dias uma decisão sobre o seu futuro à frente do partido.

Versão integral aqui, lembrada pelo André Albuquerque

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

Uma resposta a 5dias Memória

  1. Herberto diz:

    A propósito desta falcatrua, bem ao modo do charlatão, Durão Barroso, leia-se “Eleições Viciadas? O Frágil Destino Dos Votos. Autárquicas de 2001 em Lisboa” de João Ramos de Almeida.

Os comentários estão fechados.