Merkel e Chávez

Image

Não vos parece estranho que nem um só jornalista se questione sobre o facto de Angela Merkel ter sido eleita para um terceiro mandato que vai durar até 2018? Ou seja, mais de 12 anos como chanceler da Alemanha. É esta a democracia da imprensa que levou anos a massacrar Hugo Chávez mas que aplaude agora de joelhos a representante dos grandes grupos económicos e financeiros alemães. 

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

5 respostas a Merkel e Chávez

  1. «Vou Activar a Minha Outra Nacionalidade» diz:

    Costumo dizer apenas verdades, as minhas como é evidente.

    Já estou a preparar a minha saída definitiva de Portugal. Já vendi tudo o que tinha a vender. Não tenho absolutamente nada em meu nome. Apenas uma aplicação de pouco dinheiro que vence em Abril de 2014.

    Estive a falar com uma amiga minha brasileira. Sou madrinha de casamento dela. Já decidi que se este regime português reaccionário (CDS/PSD e PS) continuar com a brincar com o «Poder em Cena» a nível da Comunicação Social, do Estado Social, me vou embora definitivamente de Portugal. Já ando a programar a minha saída há, pelo menos, 2 anos. Vou para o continente sul-americano. Vou viver para o campo. O meu asco pelas notícias deturpadas e fascistas que passam na Comunicação Social vai aumentando de dia para dia. Como estou na casa do 50 anos, tenho de me pôr a andar nos próximos anos. Não vou presenciar o desemprego a níveis de 60% e as mortes em catadupa dos portugueses que, de certo, não passarão pela órgãos da Comunicação Social. A nós portugueses só nos falta aprender alemão porque de joelhos já nos puseram. E sempre aquela mesma conversa de que Portugal é um país pobre quando afinal sempre foi de gente pouco séria que rouba os que menos têm.

    Tenho uma outra nacionalidade e não irei para um outro país com a nacionalidade portuguesa e ser tratada abaixo de cão. Falta-me apenas renovar o meu passaporte de nacionalidade estrangeira. Tenho vergonha de ser portuguesa. Não é nada de novo. O meu pai assegurou que nós, filhos, não teríamos de passar, uma vez mais, pelo vexame de sermos tratados como gente que só sabe mexer no «lixo». Gente que vem de um país que não é democrático, gente para quem os estrangeiros olham como «bichos raros» que cheiram mal e que são, sobretudo, indígenas exóticos.

    Acrescento que nunca em minha casa ouvi falar mal de Portugal. Apenas das suas «elites» e que a herança que Salazar tinha deixado aos Portugueses era essencialmente o erro colossal de não ter investido na Educação, com o resultado de ter um povo «atrasado» e «amestrado».

    O meu pai era uma pessoa correcta. Teve um trabalho ao mais alto nível no estrangeiro. Ganhou muitíssimo bem, é certo. Mas devo dizer que lhe passaram pelas mãos, contratos que envolveram centenas de milhares de euros e em minha casa nunca entrou nem um tostão.

    • «Vou Activar a Minha Outra Nacionalidade» diz:

      Correcção no último parágrafo: «contratos de centenas de MILHÕES de euros».

  2. Carlos Carapeto diz:

    Mas os órgãos de informação são propriedade de quem e de quem estão ao serviço?

    Não lhes interessa informar as pessoas, o objetivo é controlar a opinião publica.

    Demonizavam Chavez tentando convencer que os problemas que afetam a Venezuela tivessem começado no dia que ele assumiu o poder.

    Ninguém antes governou aquele país, nem tão pouco existia petróleo?

    No entanto Chavez tirou mais gente da pobreza numa década que os governos anteriores em toda a história do país.

    Quanto à Alemanha de Merkel a situação está a encaminhar-se para um rumo muito perigoso.

    A Alemanha conseguiu da Rússia com negócios o que Hitler não conseguiu com a maior mobilização militar da história da humanidade. Hoje a Alemanha tem garantido o fornecimento de energia diretamente a partir das jazidas de hidrocarbonetos da Rússia. Para isso criaram uma empresa mista da qual é presidente Schroeder.
    As maiores minas Russas estão em mãos de empresas Alemãs.

    A renovação dos caminhos de ferro Russos está a ser feito por empresas também da Alemanha.
    Os capitais Alemães controlam já uma parte substancial da economia Russa. Como a metalomecânica, industria automóvel (o Kamaz está equipado com o motor da mercedes).

    A Alemanha atualmente conseguiu garantir o fornecimento das matérias primas que mais necessita sem sobressaltos por parte da Rússia.

    Do outro lado metade dos Europeus já trabalha para os Alemães, abocanharam todas as empresas produtivas no Leste e Centro da Europa.
    Temos os casos da Checoslováquia, Hungria, Polonia e Republicas Bálticas entre outros.

    A sul emprestam dinheiro para comprar os produtos que eles fabricam.

    Há um facto que pouco se fala. Antes da criação do € as trocas comercias com os outros países da C E eram desfavoráveis à Alemanha, a partir daí a situação inverteu-se de tal ordem que o superavit tem crescido anualmente em beneficio da Alemanha a um ritmo acelerado.

    Perante isto só falta saber quem é mais pernicioso, se os “preguiçosos” ou os ladrões.

  3. m. diz:

    Não sei se interessa muito esta informação, mas a mim chamou-me a atenção. (já tem alguns dias). Pareceu-me um sinal de que alguma coisa vai mal, mesmo na Alemanha e nos seus ricaços. Parecem os mafiosos dos russos ricos.

    Joseph Ackermann – Presidente do C.A. da Zurich Assurance, demitiu-se do cargo porque o CFO, Director Financeiro se suicidou. Ackerman faz parte do grupo Bilderberg. Esteve também cá em Outubro de 2008, na reunião do IEB – International European Bankers que ocorreu na Penha Longa(BES). Em plena crise do Lehman Brothers.

    Sobre a sua «pertença» a Bilderberg:
    http://news.rapgenius.com/The-bilderberg-group-list-of-attendees-for-2013-bilderberg-group-meeting-lyrics#note-1840948

    Sobre a sua demissão da Zurich Assurance:
    http://www.bloomberg.com/news/2013-08-29/ackermann-resigns-from-zurich-board-after-cfo-suicide.html

  4. von diz:

    Talvez por Chavez criou as condições para a eternidade no poder, e a Angela apenas disse o que os alemães querem ouvir. Em ambos os casos, o mundo ficou pior.

Os comentários estão fechados.