Dar a cara (também) pelos que não dão a cara

536232_394267160673603_891021094_n

Caetano Veloso, contra a detenção de anarquistas no Brasil, diz o que pensa: “É uma violência simbólica proibir o uso de mascaras. Dia 07 de setembro todos deveriam ir as ruas mascarados!”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

2 respostas a Dar a cara (também) pelos que não dão a cara

  1. A ditadura no Brasil, que chegou pelas mãos daqueles que se dizem perseguidos pela ditadura anterior, se sente a cada dia. Chegou pela esquerda, de mansinho. Do toque de recolher a leis absurdas, do desemprego crescente aos impostos diretos que chegam a 55%, da corrupção que se institucionalizou a desvio de dinheiro publico para patrocinar ditaduras pelo mundo.
    Chegou pelas mãos de uma esquerda com agenda própia. Chegou e dificilmente vai se embora 😦

  2. Anónimo diz:

    engraçado como uma coisa tão óbvia e que no caso zapatista até foi recebida pela generalidade da esquerda com alguma satisfação poética (tapamos a cara porque quando a destapamos o mundo não nos vê) é completamente incompreendida e até recebida com alguma hostilidade no caso da anonimidade na internet. trata-se de uma e a mesma coisa, a mesma simbologia, o mesmo significado. e se quisermos aprofundar até podemos dizer que ser anónimo é pertencer a uma supra-entidade cibernática, a um meta-colectivo (há anónimos certamente mas mais do que isso há também o Anónimo). diz que é uma espécie de qualquer coisa como um bando de pássaros.

Os comentários estão fechados.