Bloco retira confiança política a candidatura de Elvas

Seria bom que, ao divulgarmos uma estupidez, não o fizéssemos de forma igualmente estúpida. E melhor seria se déssemos aos nossos leitores todos os lados da questão.

A direção do Bloco de Esquerda decidiu retirar o apoio à candidatura de Elvas, após ter tomado conhecimento da existência de comentários xenófobos num blogue de apoio à candidatura.


Nota de imprensa, 5 setembro 2013

O Bloco de Esquerda tomou ontem conhecimento do teor de alguns comentários xenófobos que têm vindo a ser feitos num site de apoio à candidatura autárquica do Bloco em Elvas.

Apesar de se tratar de opiniões pessoais do seu autor, o Bloco de Esquerda entende ser necessário condenar a sua inscrição num site de uma candidatura apoiada pelo Bloco e fazer uma clara demarcação face ao teor inaceitável dos referidos comentários.

O Bloco de Esquerda bate-se, desde a sua fundação, contra todas as formas de discriminação baseadas na cor, meio social, etnia ou orientação sexual, não podendo, em conformidade com os seus princípios, dar o seu apoio a qualquer candidatura com textos xenófobos num dos seus sites.

A direcção do Bloco de Esquerda retira, assim, a confiança política à referida candidatura à qual deixará de prestar todo e qualquer apoio (técnico, logístico, financeiro), decisão cujas consequências serão cumpridas e aplicadas pela distrital do Bloco em Portalegre e pela concelhia de Elvas.

Este texto está disponível desde hoje de manhã. Bastante antes da publicação de mais este disparate.

Anúncios

Sobre Carlos Guedes

Um dia nasci. Desde então tenho vivido. Umas vezes melhor, outras pior!
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

47 respostas a Bloco retira confiança política a candidatura de Elvas

  1. E o militante continua militante? Pode violar-se o programa e os estatutos e manter-se no partido? Já há, sobre isso, um comunicado de imprensa desde esta manhã?

  2. RG diz:

    Com este tipo de tricas e atoardas andou o PC a aguentar durante anos e soube resistir. Só estão a provar do mesmo veneno. Aguentem e saibam resistir.

    • Carlos Guedes diz:

      Está a falar disto? É que, por sinal, o Manuel Narra é novamente candidato à Câmara Municipal da Vidigueira.

      • RG diz:

        Por acaso não, mas é bem lembrado. Obrigado: http://expresso.sapo.pt/camara-da-vidigueira-lanca-projeto-inovador-para-realojar-comunidade-da-vila=f632726. Ainda bem que, a pedido do BE/EERC/BE, não foi retirada a confiança política ao Manuel Narra.

      • Fusca diz:

        Ah bom, então se uns fazem todos podem fazer. É com os erros dos outros que justificamos os «nossos». Toda a gente fica muito mais descansada por perceber que anda tudo a reboque!

        • Carlos Guedes diz:

          Consegue mesmo interpretar o que lê?

          • Fusca diz:

            Que lhe parece? A mim parece-me que o Carlos não está a conseguir lidar com o pé na argola que o candidato do BE a Elvas pôs e desresponsabiliza o seu partido nos erros de outro.

          • Carlos Guedes diz:

            Parece-me que não. Não penso, como alguns ou algumas, que pertenço a um partido de super-mulheres ou super-homens. São, tão só, mulheres e homens. Não somos portadores de qualquer tipo de superioridade moral e sabemos que, nesta coisa dos partidos, nem toda a gente se move pelos mesmos interesses. E agora vai acreditar se quiser: esta conversa em torno dos ciganos ouvi-a algumas vezes ainda no PCP. E já a tinha ouvido, também, no BE. O certo é que eu sei que estas posições não são as da esmagadora maioria dos e das militantes do PCP ou do BE.

          • Fusca diz:

            Carlos, o fulcral aqui não é o facto de haver gente racista e xenófoba, porque isso há em todo o lado. O fulcral é entender que o Bloco é um partido que trabalha apenas no gabinete e não tem qualquer ligação com as populações às quais tem candidatos; não conhece os seus candidatos, não conhece a população. e tão só não conhece como não põe verdadeiramente os seus aderentes a discutir – descentralizadamente – caso contrário, como poderia um fulano como este, o de Elvas, representar o Bloco de Esquerda? Um candidato que não identifica os princípios do partido pelo qual dá a cara, cujo pensamento em nada condiz com o que é defendido à esquerda?

            E às vezes dá vontade de perguntar: estão em delírio quando se dizem um partido como o Syriza? De certeza que na Grécia, os fachos sabem bem distinguir o Syriza do Aurora Dourada, o mesmo não se pode dizer em relação a este candidato em Elvas, que tanto pode agradar a uns como a outros.

  3. von diz:

    Admitindo que a generalização é perigosa e injusta, em termos gerais o que foi dito na tal notícia é mentira? Quando alguém chama fdp ao árbitro, e imagino que muitos bloquistas também chamem, pretende-se insultar realmente a mão do árbitro?…

  4. Vanesa diz:

    Infelizmente , não é só o caso da Vidigueira, e este caso exemplar de Elvas, no Ribatejo, e em certas zona do Alentejo, não esquecendo a periferia de Lisboa, as atitudes anti-ciganos estão muito enraizadas na população.

    E na esquerda, nalguma, neste caso o BE fez a diferença, não se combate a sério este sentimento racista, porque isso faria perder votos, que é a principal preocupação de certos partidos.

    • Rocha diz:

      Parece que abriu a época do vale tudo. O Bloco fica muito nervoso durante as campanhas eleitorais, especialmente nas autárquicas em que continua a não dar uma para a caixa.

      Então isto funciona assim: o Renato acusa o Bloco de algo, o Bloco acusa o PCP de algo.

      Mas podem espernear à vontade que as autarquias só se ganham com trabalho persistente e continuado ao lado das populações (nomeadamente das camadas pobres e exploradas) e isso é coisa que é raríssimo encontrar no Bloco.

      • Vanessa diz:

        Nervosos parecem andar alguns militantes do PCP.

        Mas o que está agora em discussão, é o sentimento racista anti-cigano, que existe em muitos militantes de esquerda, se calhar até no Rocha, que é dificil de combater, porque faz perder votos.

        Já agora o que faz o seu partido para combater casos como o da Vidigueira, e outros públicos e notórios no Ribatejo.

        Era sobre isso que seria importante que escrevesse,

        • Fusca diz:

          fazer suposições quanto às posições dos outros é sempre um ”grande” argumento. Muito bom, Vanessa! continue a tentar virar o tabuleiro ao contrário para fugir à crítica que esta trapalhada absurda merece. Já que não pode dizer nada, pergunte aos outros o que dizer 😀

      • Augusto diz:

        O assunto é sério, mas já que o Rocha gosta de ser demagogo , aí vai a resposta.

        O PCP preocupa-se com as camadas mas pobres e exploradas nas horas vagas, nas outras , vai em alegre cavaqueira encontrar-se, com o Medina Carreira, o Marques Mendes, o Miguel Relvas e o Marcelo Rebelo de Sousa, no lançamento mediatico de livros sobre a vida privada do Cunhal.

        Foi lindo ver o Jerónimo de Sousa e sobretudo o Domingos Abrantes, de braço dado com tão ilustres personagens da direita…..

        Fiquei comovido….

        • Fusca diz:

          Só faltava agora as pessoas deixarem de ir a x ou y evento porque vai lá estar a trupe da direita. Propõe o quê? Que não fosse ninguém ao lançamento de um livro sobre aspectos mais íntimos de Álvaro Cunhal? Até porque o livro é da Judite, o PCP não pode ”proibir” ninguém de lá ir.

          Para continuarmos em ironia, será que foi tão comovente como aquando de um livro do Chico Louçã que o próprio convidou Marcelo Rebelo de Sousa para ir lá debater na apresentação?

          • Augusto diz:

            Não sei se convidou o Marcelo , sei que convidou o Urbano Tavares Rodrigues. e essa foi uma das últimas aparições públicas, desse escritor e homem de esquerda.

            Quando num lançamento de um livro, está presente o Jerónimo de Sousa , e sobretudo o Domingos Abrantes , é porque o livro é importante, e tem o apoio declarado do PCP.

            È verdade que não podia evitar , escusava era de ser tão efusivo com essas personagens, e no limite, sabendo da presença dos figurões, fazer-se representar por uma figura de segunda linha.

            Mas neste tempo de eleições, os holofotes da comunicação social valem muito….

      • CausasPerdidas diz:

        A presidente de câmara de Setúbal da CDU propôs a alteração o valor das taxas de entrada com veículos no cemitério de Setúbal. Questionada, a presidente: “é por causa de abusos de certas pessoas… hum… de etnia cigana”. Conquistou logo o voto a favor do PP e do PSD.
        Não digo que a senhora presidente de câmara é racista, não sou o Renato, mas a língua da senhora fugiu-lhe para um lugar indesejável. Merda, meu caro, há em todo o lado.
        Até o Renato se enganou, veja lá, já esteve no BE.

        • Bito diz:

          e isso justifica alguma coisa?

          • CausasPerdidas diz:

            Uma constatação não justifica o injustificável.

            Mas já agora, para completar a coisa.

            No caso, trata-se de uma “taxa dissuasora”, porque os “ciganos aparecem com atestados médicos” que lhes dão permissão especial de entrada com veículos no cemitério. Os médicos (alguns, não generalizemos já que por aí se generaliza) não são xenófobos em relação à cor do dinheiro…

            Sobre isto, a proposta do BE de limitar ao máximo a entrada de carros particulares no cemitério e de se arranjar um veículo que fizesse “carreira” deixando e levando das campas os visitantes com mobilidade reduzida. Até foi sugerida a eventual possibilidade de se dedicar um veículo eléctrico ao cemitério (estes gajos do BE!),
            Primeiro, o espanto… depois: “É muito caro”. Muito caro é quanto pagam os idosos para serem acompanhados por familiares até aos seus entes queridos, digo eu.
            E mais uma prova da “falta de inserção na realidade local do BE”, diria alguém bem inserido aí de cima. O BE não deveria ter falado em “eléctrico”, digo eu, um erro táctico crasso, tão-só ter proposto uma daquelas carrinhas que levam as bandas para as touradas – não sabia que Setúbal tem “tradição tauromáquica”? Eu também não, e moro cá. Mas o preço das coisas neste município tem diferentes facetas consoante o objectivo político pretendido. Pensar na justeza de uma proposta de um partido de oposição não se usa por aqui. Nos outros sítios CDU não sei (mais uma vez, não generalizo) mas aqui é assim.
            A realidade constatada é esta: Aumentaram o preço do acesso ao cemitério? “Foi para combater abusos” – e depois, em voz baixa – … “dos ciganos”.

          • CausasPerdidas diz:

            (reenvio porque o e-mail estava errado na anterior)

            Uma constatação não justifica o injustificável.

            Mas já agora, para completar a coisa.

            No caso, trata-se de uma “taxa dissuasora”, porque os “ciganos aparecem com atestados médicos” que lhes dão permissão especial de entrada com veículos no cemitério. Os médicos (alguns, não generalizemos já que por aí se generaliza) não são xenófobos em relação à cor do dinheiro…

            Sobre isto, a proposta do BE de limitar ao máximo a entrada de carros particulares no cemitério e de se arranjar um veículo que fizesse “carreira” deixando e levando das campas os visitantes com mobilidade reduzida. Até foi sugerida a eventual possibilidade de se dedicar um veículo eléctrico ao cemitério (estes gajos do BE!),
            Primeiro, o espanto… depois: “É muito caro”. Muito caro é quanto pagam os idosos para serem acompanhados por familiares até aos seus entes queridos, digo eu.
            E mais uma prova da “falta de inserção na realidade local do BE”, diria alguém bem inserido aí de cima. O BE não deveria ter falado em “eléctrico”, digo eu, um erro táctico crasso, tão-só ter proposto uma daquelas carrinhas que levam as bandas para as touradas – não sabia que Setúbal tem “tradição tauromáquica”? Eu também não, e moro cá. Mas o preço das coisas neste município tem diferentes facetas consoante o objectivo político pretendido. Pensar na justeza de uma proposta de um partido de oposição não se usa por aqui. Nos outros sítios CDU não sei (mais uma vez, não generalizo) mas aqui é assim.
            A realidade constatada é esta: Aumentaram o preço do acesso ao cemitério? “Foi para combater abusos” – e depois, em voz baixa – … “dos ciganos”.

  5. Rui diz:

    Depois da cagadela a que se limpar, ainda que com os dedos dos fieis que sonham com um futuro, o própio futuro como politico.
    Carlos Guedes metes nojo.

    • Carlos Guedes diz:

      Presumo que queria escrever: «Depois da cagadela que se limpar». E, olhe, se meto nojo, coma só as batatas.

  6. Rui diz:

    Há que se escrever bem para defender o indesculpável, para manipular verdades incómodas, discutir então o fútil. Na falta de programas, Com militantes que dizem o que pensam, resta o BE declarar o dia de horas extras para tapar o sol com a peneira ( não é exploração laboral?). Há e não esqueça de enfiar seu latim no bloco, antes de aprender a escrever bem, devias aprender a respeitar quem quer que seja, cigan@s, imigrant@s, pesso@s 😉

  7. JgMenos diz:

    Agora que o BE ia ganhar alguns votos da gente sensata….

  8. Francisco d'Oliveira Raposo diz:

    Nem sequer vou entrar na “troca de galhardetes” que por aqui vai. Não sendo ‘senador’ do 5dias, permitam-me no então que aposte uma versão editada (marcado com[ ]) aqui o que publiquei no FC. Talvez seja útil, passadas as picardias.

    É o mínimo [a retirada da confinaça politica e apoio à candidatura em causa]. Mas é urgente reflectir, toda a Esquerda, de como isto é possível. A crise está a desenvolver sentimentos racistas e xenófobos já que o nível de consciência de classe e politico anda pela rua das amarguras. Quero recordar-vos que o bastião da Front Nacional dos Le Pen, em França, foi antes um bastião do PCF. Sendo particularmente triste este incidente, creio que a Esquerda tem de começar a dar resposta politica a estes sentimentos, trabalhar no sentido de juntar as comunidades na rejeição destas ideias, indo ao núcleo central dos motivos porque elas se reproduzem: a austeridade, a destruição dos serviços públicos, a pobreza e desemprego crescentes, [a alienação crescente dos sectores mais pobres e marginalizados].
    Racismo Não! Trabalho, Educação!
    [Acham vocês que estas posições não vão ser agitadas em Lisboa, Mafra, Loures , Almada nas próximas eleições pelo PNR e outros populistas?]

    • Rocha diz:

      O PCF faz parte do Partido da Esquerda Europeia, do qual o Bloco de Esquerda pertence e faz alarde de ser membro. O PCF é uma antítese do PCP e só lamento que o PCP ainda não tenha rompido relações com esse partido burguês que mancha o nome do ideal comunista.

      O sucesso da Frente Nacional de Le Pen nos bastiões do PCF é da inteira responsabilidade do PCF. Não admira que os trabalhadores votem em fascistas quando o PCF entrega as reivindicações da classe trabalhadora aos fascistas de mão beijada. O PCF é um partido traidor vassalo da União Europeia, vassalo das guerras imperialistas que apoia, moleta do Partido Xuxialista de François Hollande. O papel do PCF em França não é em nada diferente do PS e da UGT em Portugal. É muito fácil aos fascistas capitalizar a ausência total de forças proletárias.

      • Augusto diz:

        O Rocha é mesmo obtuso ou faz-se…

        É que se limita a chavões.

        Tal como em França, também em Portugal muitos militantes de esquerda, e também em militantes do seu partido, têm atitudes xenofobos e racistas, não só contra os ciganos mas também contra os negros.

        Há quem prefira meter a cabeça na areia, porque estas questões são polémicas, NÂO SÂO POPULARES, e podem fazer perder muitos votos, a quem tenha a coragem de as enfrentar.

        O caso de Elvas, e estariamos muito bem se fosse só Elvas, é a ponta do icebergue, a crise como alguèm , e muito bem já referiu, é um viveiro para o alastrar deste tipo de posições.

        Basta entrar nos transportes públicos, numa tasca, num café, para se ser confrontado com atitudes racistas, nas mais pequenas coisas.

        Ter a coragem de as enfrentar hoje, debatê-las sem receio de serem impopulares , é o dever da ESQUERDA.

      • Francisco d'Oliveira Raposo diz:

        Rocha
        Creio que não percebestes o ponto. Não chamei o PCP à liça. Podia, com exemplos, mas não o fiz. NÃO É O PONTO! O ponto é que de nada se ganha se a Esquerda, “forças proletárias” incluídas, não tiver propostas que , no contexto do desespero que a crise está a provocar em muitos sectores sociais, incluindo os proletários, desmonte a argumentação racista, desenvolva consciência de classe e politica e junte as comunidades em unidade pela resolução dos problemas com uma perspectiva mais ampla de uma transformação social profunda.
        COMO PONTO MARGINAL confrange-me o que se passa na Esquerda, que face ao brutal massacre social que nos impõem, se degladia. O PC e o BE até que reuniram e disseram que afinal “não de pode dizer que não há alternativas”. Mas até agora é este morder nas canelas. Não rejeito ou ignoro as diferenças. Mas creio que é fundamental uma plataforma mínima comum que actue como catalisador de uma resposta mais ampla de resistência, luta e real possibilidade de inverter a presente situação.

  9. Tima diz:

    Caro Guedes! Onde tu te vieste meter! Nunca pensei ver um blogue que se diz de esquerda deixar correr faz agora 2 semanas seguidas uma campanha eecabeçada pelo acéfalo Renato dedicada apenas a denegrir o Bloco de Esquerda. Claro está que há muito partidário do PCP que aqui se mantem caladinho e sentadinho a ver o circo pegar fogo. Essas mesmas pessoas que provavelemnte também defendem o “dinossaurus autarquicus” com a mesma ligeireza de argumentação (ou falta dela). Os ódios e prioridades aqui neste blogue estão bem definidos. “Contra o Bloco Marchar! Antes a direita ultraliberal que o Bloco.” É triste? É canalha? É imoral? Não, é apenas a Esquerda que temos. E isso explica muito por que razão Portugal é o páis da Europa intervencionado pela troika onde a Esquerda menos cresce e menos ainda o socialismo revolucionário. Este 5 Dias é bem o espelho do certos sectores de “esquerda” estão dispostos a fazer para antes de mais, acabar com a concorrência à Esquerda! Uma vergonha pegada o que se tem aqui passado! Isto é muito rasteiro! Os insurgentes, os blasfémios e 31´s da blogosfera devem andar perdidos de riso com o que se passa neste blogue! Isto não é diversidade de discussão política. É apenas canalhice pura! Os inimigos estão à nossa direita, não à nossa esquerda!

    • Carlos Guedes diz:

      Não podia concordar mais contigo. O Renato há de ficar a falar sozinho.

    • Augusto diz:

      Tima o Renato Teixeira representa-se a ele próprio, a sua pequena relevância vem-lhe de ser colaborador desta xafarica.

      Fora isso não existe, por isso e tirando aqueles que regularmente por aqui passam, e não são assim tantos, as suas atoardas, pouco eco encontram.

      Não é por aqui que o BE se deve preocupar.

      • Fusca diz:

        Claro que não é por aqui que o BE tem que se preocupar; estão aí as autárticas, perdão, autárquicas! à porta e não há grande sinal de que os seus candidatos estão por dentro dos assuntos que preocupam as populações e, pelo que o post indica, os candidatos não estão lá muito familiarizados com o que o seu partido defende, ou não…

        • Augusto diz:

          Os candidatos do BE estão bem e recomenda-se.

          O BE só apresenta candidaturas onde tem alguma ligação ás populações,e os seus candidatos sabem o que o BE defende a nivel autárquico.

          A questão que o traz aqui, é mais complexa que isso, se houvesse um rastreio aos candidatos dos partidos de esquerda , com posições racistas, temo que em determinadas autarquias ia ser dificil conseguir candidatos,

          É duro escrever isto , mas é a realidade que temos, e é por isso que urge fazer um debate a sério sobre este problema.

          • Fusca diz:

            Será? Tanta ligação que têm um candidato que, pela sua linha de pensamento, é consensual entre os aderentes do Bloco em Elvas. Os aderentes do BE em Elvas são racistas e xenófobos? Não creio, este andava ao engano :D,

          • Augusto diz:

            Fusca se o seu partido, conhecesse o que alguns dos seus candidatos dizem publicamente sobre os ciganos , corava de vergonha. Vá para os lados de Benavente, Coruche e Cartaxo , e vai ter muito com que se preocupar.

          • Fusca diz:

            Augusto, não lhe disse qual o meu partido ou se, até, o tenho. Partiu de um pressuposto, e partiu da critica que faz a um partido para justificar o erro do seu! Acha mesmo que estou a discutir o facto de existir gente medíocre e racista nos partidos de esquerda? Claro que os há, e é preocupante, não estão a debater, não estão a preparar os militantes de base. Mas até ver, é o primeiro que defende tudo ao contrário daquilo que o Bloco defende e é candidato pelo mesmo. Irónico, não? Se vasculhar, até percebe que o tal candidato está do lado do Passos Coelho (em quem votou!) e do Cavaco 😀

            É o que dá não ter ligação nas autarquias. Alternativa a quê? (neste caso só se for ao PNR…)

      • Tima diz:

        Augusto! Eu compreendo o que tu dizes só que há um pequeno senão. Ao que parece este é um blogue popular pelo menos no meio em que me movimento. É claro que esse Renato é o que é, e cada vez demonstra mais que ainda vale menos do que aquilo que nós pensamos dele. Mas em 15 dias quase seguidos uma pessoa entra num blogue de esquerda e não se fala de outra coisa aqui: ou piropos ou agora ciganos (não se pode sequer falar em xenofobia porque esses ciganos são todos portugueses). Sim o Bloco tem a sua agenda. Sim há coisas que não correm tão bem. Sim este blogue apesar de ter muitos colaboradores parece estar a apontar armas para o sector errado da sociedade. Nos últimos dias desde o guedes, ao alex gomes, passando pelo nuno tito já houve pessoas aqui a mostrar que já chega de piropadas. Sim de facto tens razão Augusto afinal quem é esse tal de Renato? É que não é ninguém mas tem uma “técnica” tão desleal, tão desonesta, tão cobarde de argumentar que acaba por inquinar completamente qualquer debate minimamente equilibrado. O 5 Dias de facto está para além disso mas o facto é que dos cerca de 47 colaboradores só 3 ou 4 quiseram acabar com esta palhaçada de atribuir ao Bloco esta não notícia do piropo. O silêncio total dos restantes 40 e tal colaboradores é no mínimo irónico. Prefere-se bater aqui no Bloco que concentrar reais esforços políticos e de debate contra o capitalismo ultraliberal que nos desgoverna! E isso num blogue desta dimensão para mim é muito grave!

  10. AverdadeVemAoDeCima diz:

    A velha e boa tática da esquerda, quando não se tem argumentos ataca-se. Quem nnão é por nós é contra.

  11. Herberto diz:

    A esquerda precisa de se unir, insistindo nos valores que dela fazem parte e que, na verdade, são muito maiores que estas pequenas questões que não levam a lado nenhum. Perdemos muito tempo a discutir as questões pequenas, com ou sem fundamento. Falhamos ao não nos relembrarmos daquilo que nos une.

Os comentários estão fechados.