Quem é a direita para o Bloco de Esquerda?

715866

“A direita vai ter uma derrota pesadíssima em Lisboa”
“António Costa não tirou partido de bons vereadores que tinha”

São más demais as declarações do líder político mais à direita da esquerda portuguesa, mas são verdade. Fica-se finalmente a saber que esquerda é essa que se prepara para ganhar as eleições autárquicas em Lisboa, embora fosse interessante precisar quem são os vereadores que o Bloco de Esquerda reivindica do actual executivo autárquico. Para o Bloco de Esquerda basta que os eleitores votem António Costa para reclamar vitória nas próximas eleições autárquicas, algo que, claro está, retira qualquer utilidade no voto neste partido. Sem nenhuma capacidade de interpretação política e apenas fiel ao sonho de vir a ser uma muleta num governo de minoria do PS, o BE passou a tratar os senhores do Largo do Rato como alguém que se deve namorar ao invés de combater, mantendo e amplificando as ilusões que o eleitorado não deve alimentar nos coveiros do costume. Depois do Zé que não fez falta nenhuma, chegou a vez do João que só dará jeito ao Costa.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

10 respostas a Quem é a direita para o Bloco de Esquerda?

  1. Avelino Couto diz:

    Renato Teixeira, nao sou do bloco, nao tenho nenhuma filiaçao partidaria, no entanto tenho opinião. Se me servirem um cozido a portuguesa muito salgado, ou excessivamente salgado,e da proxima vou querer menos sal. Se me servirem umas tripas sem sal, ensossas, eu da proxima quero que sejam bem temperadas, a questao é que os habitos alimentares dos portugueses sao esquesitos, eu bem tento ter um restaurante que faça o que eu gosto e como gosto, como nao tenho, fico contente se nao me servirem nem muito salgado nem muito ensosso. Isso para mim é uma vitória. Resumindo, a sensibilidade que cada um de nós tem, advém da nossa evolução moral, e nem todos desejam o bem, e nem todos desejam o mal, mas que ha imensos ainda que nao conseguem ser felizes por ver os outros felizes. Remédio, vai-se dando graças pelos menos vigaristas e pelos menos cretinos que vão ocupando os cargos do poder, porque o meu voto conta, mas nao da a maioria!

  2. Augusto diz:

    Se se desse ao trabalho de ler TODA a entrevista, parte das suas interrogações não teriam razão de ser.

    Mas pode tambem perguntar , deve a Esquerda aliar-se ao PSD e ao CDS nas autarquias?

    Mas esta é uma pergunta que não fará, porque não convém

  3. Rocha diz:

    É um exercício de aflição ver o Semedo tentar disfarçar o amor louco que ele sente pelo Costa. O PS é uma espécie de obsessão para o Bloco. A pequeno-burguesia quer que a burguesia seja sua amiga.

  4. José Sequeira diz:

    Já escrevi, num comentário a outro post, que não foi publicado, que o BE vai ser a primeira vítima do bi-partidarismo que vai emergir na futura política portuguesa. É quase uma lei da física (a atracção). Como já começam a indicar as sondagens, também o CDS vai morrer como ala direita do PSD. O PCP, embora possa resistir um pouco mais, não vai desaparecer mas tornar-se minúsculo (em 75 teve (juntamente com o MDP) cerca de 1 milhão de votos, agora tem menos de metade). É a vida…

  5. Nuno Alves diz:

    O post é um rematado disparate do princípio ao fim. Alianças nunca ou só com o PCP é isso?

    • Alianças só à esquerda, naturalmente.

      • Como é óbvio, e como o PS é igual ao PSD e ao CDS militando na extrema direita, porque raio é que um partido de esquerda tem que baixar as calças a um partido que com as suas políticas e o seu apoio às troikas e ao governo é cúmplice de milhares de mortes e milita na extrema direita. Diga-me shôr Nuno Alves. Como pode ser?

  6. Pingback: BE – A meter os pés pelas mãos de lés a lés | cinco dias

Os comentários estão fechados.