«Trabalhar alcoolizado até pode melhorar produtividade, dizem juízes»

Aqui

As leis laborais não versam sobre os estados de alma do trabalhador, observam: “Não há nenhuma exigência especial que faça com que o trabalho não possa ser realizado com o trabalhador a pensar no que quiser, com ar mais satisfeito ou carrancudo, mais lúcido ou, pelo contrário, um pouco tonto”.

“Vamos convir que o trabalho não é agradável”, observam ainda os desembargadores Eduardo Petersen Silva, Frias Rodrigues e Paula Ferreira Roberto. “Note-se que, com álcool, o trabalhador pode esquecer as agruras da vida e empenhar-se muito mais a lançar frigoríficos sobre camiões, e por isso, na alegria da imensa diversidade da vida, o público servido até pode achar que aquele trabalhador alegre é muito produtivo e um excelente e rápido removedor de electrodomésticos”.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

2 respostas a «Trabalhar alcoolizado até pode melhorar produtividade, dizem juízes»

  1. Não deixa de ser irónico… Para além de ser uma grande confusão legal – imagino eu que não sou jurista e apenas procuro ver as coisas com lógica quanto baste – se fosse crente diria que «Deus escreve direito por linhas tortas»…

  2. Don Luka diz:

    Não deixa de ser engraçado, cómico até mais não. Tanto trabalho, tanto estudo, tantos exames, tantas avaliações, tantas ponderações, tanto ambiente sério, a estatuada senhora vendada, de espada e balança, tanta simbologia, para depois acabarem por tomar uma decisão capaz de fazer chorar de riso a maioria dos que não passaram da 4ª classe.

Os comentários estão fechados.