Bairro dos Avieiros

Há umas semanas a SIC emitiu uma reportagem sobre uma cidadã negra que terá sido impedida pelos moradores de ocupar uma casa atribuída pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira num bairro social. A reportagem explorava declarações dos moradores em que se revelava um tipo de xenofobia cultural muito enraizado de quem começa por declarar: “Eu não sou racista mas…”
O bairro de que se fala é o Bairro dos Avieiros, na Póvoa de Santa Iria. Um dos bairros de pescadores, dos “homens que nunca foram meninos”, que Soeiro Pereira Gomes imortalizou. Do bairro de construções precárias de outrora já pouco resta, tendo havido, em 2007, um processo de realojamento dos pescadores. Foi também por ali que, em 2012 e sem direito a reportagem da SIC, a autarquia destruiu os pontões de madeira construídos pelos pescadores e integrados no projecto de Candidatura da Cultura Avieira a Património Nacional, com o famoso pretexto da requalificação ribeirinha. Não conhecendo o referido plano de requalificação temo que possa não divergir muito do rol de operações de limpeza cultural, afastamento ou musealização dos vestígios de actividades relacionadas com o trabalho em frentes ribeirinhas, para privilegiar cafés, esplanadas e passeios.
Se nos afastarmos do problema do discurso xenófobo – que não é específico ou exclusivo daquele bairro -, temos uma questão de política urbana que merece ser discutida. Como referem duas moradoras, há muita gente da comunidade que tem solicitado casa e alguns que têm sido colocados noutros bairros sociais do concelho.
As políticas urbanas, entre as quais também está a atribuição de casa, não deverão incentivar e fortalecer as dinâmicas comunitárias? Este caso não é pacífico, nem de resposta linear, mas decisões autoritárias ou autistas dos organismos públicos, num contexto de devastação social como o que vivemos, podem ser o rastilho de coisas bem piores que a que se vê na referida reportagem.

Publicado ontem no i

Esta entrada foi publicada em 5dias com as etiquetas . ligação permanente.

Uma resposta a Bairro dos Avieiros

  1. Leva-me a pensar que alguém fez de propósito para depois atirarem à cara que os pescadores são xenófebos. Estarei errado? Não quero com isto dizer que eles tomaram as opções e atitudes certas ou erradas.

Os comentários estão fechados.