Ainda sobre a “Salvação Nacional”

No princípio não tinha grandes dúvidas que o PS não assinaria um acordo público pois colocaria em causa o sistema de alternância entre PS e PSD, clarificando as suas opções políticas. Entretanto falei com um amigo bem relacionado, que me explicou poder haver um tacticismo eleitoral por trás da opção em assinar – como muitos sabem, na 4ª Feira, Seguro estava determinado em assinar o acordo. Agora tenho dúvidas que não tenha havido acordo. Ou seja, tenho dúvidas que isto não seja tudo uma encenação e o PS tenha oferecido uma certa paz podre, um ou outro acordo entre o governo e a UGT, até Junho de 2014 para, aí sim, irmos para eleições com o país completamente de rastos.

Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

3 respostas a Ainda sobre a “Salvação Nacional”

  1. Bolota diz:

    Tiago,

    Não sei se foi tacticismo eleitoral, mas uma coisa sei, se não têm mais nada que fazer, brinquem com a pilinha e deixem de brincar com que passa fome
    Pedir eleições já e quando tem todo o espaço para que isso aconteça evitar que aconteça…só podem estar a brincar..

  2. JgMenos diz:

    Tudo é possível no reino do fingimento… a que querem dar por nome política e que mais não são que cortes com seus cortesãos, barões e homens-de-mão!.

    • De diz:

      A salvação nacional correspondeu à presente união nacional.
      Salazar continua na alma desta corja.Está certo.Confere

Os comentários estão fechados.