Do lado de lá

(mudemos de assunto)

Imagem

Em Belfast, onde se ergue um muro de perder de vista, Stephen McKeag (Top Gun) passeava-se assobiando a Yellow Brick Road. Era um segundo até atravessar o check point.

Chegado ao lado republicano, baleava mulheres na cara para que o seu funeral fosse de caixão fechado. Calmamente regressava à sua casa em Hopewell Crescent, a primeira do conjunto de casas iguais de quem as vê cá de baixo, o que significa ser a casa do loyalist mais importante, enquanto continuava a entoar a mesma canção.

Morto pelo n.º 1, Johnny Adair, por se ter envolvido com a sua mulher durante a sua prisão ou morto pela cocaína e analgésicos, teve direito a um mural onde até hoje, a sua cara também não aparece com nitidez, dada a quantidade de republicanos mortos por ele, ali, do lado de lá do muro.

Em Belfast, onde quando se chega se vêem as bandeiras de um país que defende a sua independência e as bandeiras de um outro que continua a ocupá-lo, uma rua no meio é a ténue separação entre os dois.

Ainda assim, o lado de lá do muro está cheio de carrinhas da polícia britânica por todo o lado. Desde 12 de Julho que se sucedem os conflitos. E em resposta a pedras e paus, cocktails molotov surgem os jactos de água, as shotguns, as balas de borracha.

Mesmo hoje, em dia de bola, é dito aos adeptos que não enverguem camisolas do Celtic.

Em Belfast, onde morreram presos políticos em greve de fome pela sua liberdade e independência, onde se pintam palavras de liberdade e de independência, onde tombaram centenas e centenas de jovens com as balas britânicas, ainda não se pode ir a um jogo de futebol envergando determinadas cores face à ameaça explícita de top guns e da polícia.

Pergunto-me, se fosse num qualquer protectorado, não haveria já uma primavera encomendada?

Nota | Esta entrada foi publicada em 5dias com as etiquetas , . ligação permanente.

3 respostas a Do lado de lá

  1. Pete Law diz:

    Amanhã o Celtic joga em Belfast, contra o Cliftonville, para a pré-eliminatória da Champions League e já foram feitos avisos para que os adeptos não enverguem camisolas. Com o atual clima na Irlanda, há que seguir com atenção esta partida, às 19h45.

  2. José Sequeira diz:

    Um post brilhante. Obrigado. Bobby Sands para sempre!

  3. De diz:

    A voz de Lúcia Gomes é uma das grandes aquisições do novo 5 Dias..E também pelo alargar da paleta temática

    “Pergunto-me, se fosse num qualquer protectorado, não haveria já uma primavera encomendada?”
    Uma pergunta lixada que convoca tantas outras…

Os comentários estão fechados.