Ainda sobre o «interesse nacional»

«A teoria marxista da política implica, portanto, uma rejeição categórica da visão segundo a qual o Estado seria o agente da “sociedade como um todo” e do “interesse nacional”»

frase-a-historia-da-sociedade-ate-aos-nossos-dias-e-a-historia-da-luta-de-classes-karl-marx-105362…não é a história do interesse nacional mas a do conflito nacional, da instabilidade, da desorganização do processo de acumulação, na verdade, nas palavras de Marx, da guerra civil.

Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

2 respostas a Ainda sobre o «interesse nacional»

  1. Por outro lado, numa fase de evolução histórica em que a classe capitalista se internacionalizou de modo claro e «radical» (até no sentido de ter cortado cerce as suas primevas «raízes» nacionais… – os capitalistas “americanos” estão-se bem nas tintas para o bem estar da “Nação Americana” e por isso criaram o sistema offshore para não pagarem a sua quota-parte dos custos da Res Publica), a «Nação sobrou para os outros… para os trabalhadores».
    Nesse sentido (o do «interesse da Nação» ser o interesse daqueles que continuam a ter uma «pátria») parece que não será desajustado um dirigente comunista falar em «interesse nacional». Embora se possa sempre contra-argumentar com o «internacionalismo proletário» e «os proletários não têm pátria»…

  2. Khe Sanh diz:

    Raquel.

    Este vídeo não era mais apropriado para o momento?

    Concorda?

Os comentários estão fechados.