apelo a todas as pessoas que lutam por uma vida digna

governo ºpara a rua 553508_o

apelo a todas as pessoas que lutam

sou filha de resistentes, democratas, comunistas, sindicalistas, pessoas que fundaram os sindicatos neste país, que passaram, como comunistas, sindicalistas, por tudo aquilo hoje que é inimaginável, sendo do Porto, e não de Lisboa, onde tudo é tão mais fácil…

eu estive em criança nos tiroteios às sedes do pcp no norte.
vivi e defendi em criança a liberdade, com agressões na escola, todos o dias.

cresci a ter orgulho na diferença e a responder a todas as agressões fascistas e afins.
(se lerem o meu livro trans iberic love está lá tudo, a infância nas sedes do partido, a resistência, as madrugadas infinitas… se falo disto é porque este é o momento de escrever livros, fazer filmes, criar).

não me venham com moralismos.

depois do inferno por que passei, a mim, ninguém me dá lições de moral. fica-vos mal.

cresci com o Álvaro, a dormir em minha casa, o próprio, as imitações são só isso, imitações são para mim, propaganda.
queremos avançar, é esse o objectivo!
a minha escola é outra. demasiadas pessoas da minha família foram discriminadas por terem um pensamento crítico, por serem comunistas, sindicalistas, anarcas, assassinadas, silenciadas, censuradas, antes do 25 de abril.
a quem me lê eu pergunto:
– onde estavam quando eu fui censurada pelo governo do relvas e da troika?
quando fui censurada em janeiro de 2012, e perdi o trabalho,  fui executada ilegalmente pelo governo do passos e portas, depois de ter denunciado o ministro da segurança social na minha crónica na antena 1, depois de ter denunciado este governo e as execuções ilegais que ele estava a fazer axs precárixs?
perdi a minha casa, fiquei sem dinheiro para comer, para dar de comer ao meu filho.
não tenho vergonha disso, esta é a minha realidade.
quem já passou por isto? ter um filho e não ter como viver?
fui obrigada a manter a minha dignidade.

sem apoios de partidos.
não, eu são sou funcionária.e respeito. mas não me venham com lições de moral.

o Alvaro aos altos na tumba.

todas as pessoas que lutam são mais inteligentes.
eu admiro todas as pessoas que lutam.
não porque dizem sim a um cc.
porque aprendi com o Álvaro que não, não, não se diz que sim ao aparelho.
exerce-se o pensamento, crítico quando ele é necessário.
não me esqueço aquilo que aprendi, com o trisavô anarquista, o bisavô anarco-sindicalista, o tio-avô comunista morto pela pide, com o avô proscrito pelo salazar por ser republicano, o outro por ser comunista, , com a família presa pela pide, com xs meus pais a lutar pela democracia e a porem em risco a sua vida.
não. não me esqueço. jamais.
não esqueço acima de tudo o que aprendi com o Álvaro, desde que criança, todas as noites que dormiu em minha casa e ele teve a paciência de conversar comigo e partilhar a sua experiência.

o meu livro, trans iberic love, é parte disso.
é em nome dele, e de nome de todxs xs que morreram paar que eu hoje possa publicar o meu livro que escrevi este post.
com toda a humildade e orgulho.

aprendi com o Álvaro. a humildade e o orgulho.
se não há pensamento crítico, a humanidade não evolui.
o Álvaro disse-me, a última vez que jantámos os 2 sozinhxs:
– nunca deixes de pensar e partilhar o que pensas. tu existes para pensar e agir. nunca cedas aos funcionários, axs que fazem o que lhes é dito. não ligues às invejas. fazem parte do processo histórico. nunca cedas ao sectarismo. pensa pela tua cabeça. não abdiques do teu pensamento crítico. se eu o tivesse feito, não estaria aqui. não tinha escrito, desenhado, lutado. este país não teria avançado como avançou.

foi com a família, e o Alvaro faz parte desa família, que aprendi: às vezes a luta é longa. 48 anos. muito longa. e dura.

estamos juntxs.

por isso não vamos morrer ao sol. temos muitas longas lutas pela frente.

vamos ser mais inteligentes dos inomináveis que nos massacram.

somos melhores que quem nos (des)governa.
abraço a todxs xs que lutam.

com toda a solidariedade, ternura e respeito.

Sobre raquel freire

www.raquelfreire.com
Imagem | Esta entrada foi publicada em 5dias. ligação permanente.

4 respostas a apelo a todas as pessoas que lutam por uma vida digna

  1. José António Jardim diz:

    Não me convences amiga Freire,com esse longo curriculo…e já agora quem é o àlvaro que citas constantemente no post?

  2. João Marques diz:

    Realmente este texto está pejado de humildade…

  3. Américo Gonçalves diz:

    Carrega Raquel!

  4. José Luís Moreira dos Santos diz:

    Que dizer? Bem, quando criticamente se olha para a realidade que nos cerca, são muitos os “mulas”, os cães raivosos, os oportunistas, os canalhas, os…… E depois, a honra em que fomos formados, os ideais que balizam os nossos pensamentos, os nossos sentimentos, as nossas coerentes ações. Mundo cão! Só há uma coisa para ser feita: transformá-lo! Porém, tanta coisa é indispensável e tão pouco é o que temos a jeito! Não importa, trabalho, disciplina ética, vontade firme, e vamos em frente. Já muitos foram de Portugal a Roma, a essa Roma que é a esperança dos que sonham construir uma madrugada que consistentemente ha de amanhecer! Longo o caminho? Mas também belo, para remédio da brutalidade da traição e da exclusão que a alimenta. Chegaremos quando merecermos ao lugar que desejarmos. É o que tenho por certo! Vamos…., é já ali que está o que procuramos. Um abraço.
    José Luis Moreira dos Santos

Os comentários estão fechados.